Técnico explica o que falta para reativação do time de basquete masculino do Corinthians

Técnico explica o que falta para reativação do time de basquete masculino do Corinthians

Por Meu Timão

Guerrinha, ex-Bauru, já trabalha nos bastidores do Corinthians

Guerrinha, ex-Bauru, já trabalha nos bastidores do Corinthians

Foto: Divulgação

O Corinthians está cada vez mais perto de reativar seu time masculino de basquete. Conforme revelado no mês passado, o técnico Guerrinha, ex-Bauru, está envolvido no projeto. Para ser anunciado oficialmente, o treinador espera apenas a assinatura do contrato entre o clube e alguma empresa interessada em patrocinar a equipe. Em entrevista publicada nesta terça-feira pelo portal JCNet.com, o treinador explica o planejamento que vem sendo feito pela diretoria alvinegra, que planeja utilizar o ginásio do Parque São Jorge como "casa" e até mesmo o CT Joaquim Grava para trabalhos de fisioterapia.

"A estrutura está pronta. Temos o ginásio do clube para mandar os jogos, a academia ao lado do ginásio, podemos usar o CT treinamento do clube, fisioterapia, já tem convênio médico, ônibus e toda parte administrativa. Está montado o projeto pelo departamento de marketing do Corinthians e está nas empresas. Estamos aguardando o patrocinador, porque o clube não quer entrar com a folha de pagamento, quer entrar com a parte estrutural", declarou o futuro técnico do Timão.

Exemplos de patrocínios nesses moldes não faltam no próprio Corinthians: as meninas do basquete têm parceria com o Americana, que era um clube "independente" até o ano passado. A equipe feminina de futebol foi reativada em parceria com o Osasco Audax, nos mesmos moldes das mulheres do basquete. O que mais se aproxima com o planejamento de Guerrinha e da diretoria do Corinthians para o basquete masculino é o que hoje acontece com o futsal, que tem parceria com a Unip e manda seus jogos no Parque São Jorge.

O Corinthians já recebeu convite da Federação Paulista de Basketball e, portanto, está apto a participar da próxima edição do Estadual, a partir de julho. No caso da competição nacional, a NBB, o clube teria de passar, em princípio pela Liga Ouro (espécie de Segunda Divisão). Há outras possibilidades, contudo, conforme apontado por Guerrinha:

"O Corinthians teria que comprar a vaga, porque não vai fazer parceria de jogar em outra cidade, vai jogar no próprio Corinthians”, explica. Uma terceira opção seria o convite da Liga Nacional de Basquete. “O regulamento não permite, mas existem reuniões de conselho e, por exemplo, o Vasco e Corinthians poderiam ser convidados pelo apelo grande que têm", disse.

Veja Mais:

  • Fagner em partida contra o São Paulo, pelo Paulistão

    TJD-SP volta atrás sobre julgamento de Fagner, que pode desfalcar Corinthians em decisão

    ver detalhes
  • Cássio foi presenteado por Dona Lina no encontro dos dois no CT Joaquim Grava

    Com presente guardado há cinco anos, corinthiana de 87 anos realiza sonho de conhecer Cássio

    ver detalhes
  • Felipe, Malcom e Gil foram vendidos pelo Corinthians em 2016

    Venda de atletas e luvas da TV fazem Corinthians ter maior arrecadação da história em 2016

    ver detalhes
  • Diga xis! Confira o novo álbum 3x4 do elenco do Corinthians

    Diga xis! Confira o novo álbum 3x4 do elenco do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes