Técnico explica o que falta para reativação do time de basquete masculino do Corinthians

Técnico explica o que falta para reativação do time de basquete masculino do Corinthians

Por Meu Timão

Guerrinha, ex-Bauru, já trabalha nos bastidores do Corinthians

Guerrinha, ex-Bauru, já trabalha nos bastidores do Corinthians

Foto: Divulgação

O Corinthians está cada vez mais perto de reativar seu time masculino de basquete. Conforme revelado no mês passado, o técnico Guerrinha, ex-Bauru, está envolvido no projeto. Para ser anunciado oficialmente, o treinador espera apenas a assinatura do contrato entre o clube e alguma empresa interessada em patrocinar a equipe. Em entrevista publicada nesta terça-feira pelo portal JCNet.com, o treinador explica o planejamento que vem sendo feito pela diretoria alvinegra, que planeja utilizar o ginásio do Parque São Jorge como "casa" e até mesmo o CT Joaquim Grava para trabalhos de fisioterapia.

"A estrutura está pronta. Temos o ginásio do clube para mandar os jogos, a academia ao lado do ginásio, podemos usar o CT treinamento do clube, fisioterapia, já tem convênio médico, ônibus e toda parte administrativa. Está montado o projeto pelo departamento de marketing do Corinthians e está nas empresas. Estamos aguardando o patrocinador, porque o clube não quer entrar com a folha de pagamento, quer entrar com a parte estrutural", declarou o futuro técnico do Timão.

Exemplos de patrocínios nesses moldes não faltam no próprio Corinthians: as meninas do basquete têm parceria com o Americana, que era um clube "independente" até o ano passado. A equipe feminina de futebol foi reativada em parceria com o Osasco Audax, nos mesmos moldes das mulheres do basquete. O que mais se aproxima com o planejamento de Guerrinha e da diretoria do Corinthians para o basquete masculino é o que hoje acontece com o futsal, que tem parceria com a Unip e manda seus jogos no Parque São Jorge.

O Corinthians já recebeu convite da Federação Paulista de Basketball e, portanto, está apto a participar da próxima edição do Estadual, a partir de julho. No caso da competição nacional, a NBB, o clube teria de passar, em princípio pela Liga Ouro (espécie de Segunda Divisão). Há outras possibilidades, contudo, conforme apontado por Guerrinha:

"O Corinthians teria que comprar a vaga, porque não vai fazer parceria de jogar em outra cidade, vai jogar no próprio Corinthians”, explica. Uma terceira opção seria o convite da Liga Nacional de Basquete. “O regulamento não permite, mas existem reuniões de conselho e, por exemplo, o Vasco e Corinthians poderiam ser convidados pelo apelo grande que têm", disse.

Veja Mais:

  • Recuperado de lesão, Balbuena volta a compor zaga com Pablo; dupla terá de parar melhor ataque do Paulista

    Defesa x ataque: Corinthians e São Paulo buscam vitória e equilíbrio em clássico no Morumbi

    ver detalhes
  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes