Após nova eliminação, Tite fala em 'maturidade', elogia desempenho do time e isenta André

Após nova eliminação, Tite fala em 'maturidade', elogia desempenho do time e isenta André

Por Meu Timão

Em entrevista coletiva, Tite analisou a eliminação para o Nacional dentro de casa

Em entrevista coletiva, Tite analisou a eliminação para o Nacional dentro de casa

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Assim como em 2015, o Corinthians não irá erguer os troféus do Campeonato Paulista e da Copa Libertadores da América nesta temporada. Depois de empatar em 0 a 0 em Montevidéu, o Timão não foi capaz de superar o Nacional (URU) esta quarta-feira e, apesar do 2 a 2, deu adeus à disputa do principal torneio da América. Em entrevista coletiva, Tite analisou o novo revés alvinegro, ressaltou pontos positivos e isentou André de qualquer culpa.

“O Corinthians vinha crescendo dentro da competição, a terceira melhor campanha, melhor campanha no Campeonato Paulista. É duro, eu não gosto de ficar justificando, vou tentar ser o mais sintético”, iniciou o comandante, que logo comentou o penal desperdiçado pelo centroavante André quando o Timão ainda perdia por 2 a 1.

“O pênalti que o André bateu é o mesmo que ele fez o gol da outra vez e a forma que ele bate. Temos que melhorar o treino de penalidade. Esse é um dos pontos que tem que melhorar também”, acrescentou.

Os gols do Timão foram marcados por Lucca e Marquinhos Gabriel, enquanto Nico López e Romero foram às redes pelo Nacional. Para Tite, o desempenho do Corinthians no confronto frente aos uruguaios foi semelhante ao da partida contra o Audax, na semifinal do Paulistão – na avaliação do treinador, a equipe foi superior tecnicamente e claras chances de obter sucesso.

“Foi bem parecido com o do Audax. Efetividade faz parte do jogo. A gente está construindo, vai invariavelmente ocorrer erros. Erros vai ter crescimento do atleta. A maturidade de jogadores mais experientes, o peso da expectativa, é natural que aconteça”, lamentou Tite, visivelmente abatido. Antes de deixar a sala de imprensa da Arena Corinthians, o professor voltou a falar sobre a inexperiência de alguns atletas e a pouca eficiência do setor ofensivo.

“Quantos atletas que não têm três meses de clube? Não é justificativa. Construção de equipe é inevitável passar por isso. Talvez se fosse um pouquinho mais calejada essa equipe, as finalizações claras, talvez pudesse classificar. Exemplo, os dois cabeceios (do Felipe), a do Lucca, do Romero, o pênalti batido. Só aí já contei seis, sete. Doído sim”, finalizou.

Veja Mais:

  • Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho do Atlético-PR, citou o Corinthians para falar da grama sintética

    Veto à grama sintética faz presidente do Atlético-PR criticar cota de TV do Corinthians

    ver detalhes
  • Maycon e Léo Jabá, formados na base, encaram Brusque nesta noite

    Corinthians visita o Brusque para seguir na Copa do Brasil e manter embalo

    ver detalhes
  • Programa de sócios do Corinthians volta a ter 100 mil torcedores

    Corinthians atualiza número de sócios-torcedores e volta ao patamar de 100 mil

    ver detalhes
  • Liderados por Jadson, jogadores do Corinthians soltam a voz em ônibus da delegação; veja

    Liderados por Jadson, jogadores do Corinthians soltam a voz em ônibus da delegação; veja

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes