Pivô de escândalo na base diz que foi ameaçado de morte após divulgação do caso

Pivô de escândalo na base diz que foi ameaçado de morte após divulgação do caso

Por Meu Timão

Alyson Motta tem 16 anos e teria sido enganado pelo agente com quem trabalhava

Alyson Motta tem 16 anos e teria sido enganado pelo agente com quem trabalhava

Foto: Reprodução/Facebook

O mais novo escândalo das categorias de base do Corinthians segue ganhando novos capítulos na Justiça. A reportagem do jornal Folha de S. Paulo teve acesso aos depoimentos do jovem Alyson Motta, de 16 anos, e da advogada do atleta concedidos à Justiça. Na conversa, o jogador pivô da polêmica alega ter sido ameaçado de morte por Julio Cesar Polizeli, seu ex-empresário.

"Julio passou a ameaçar a vida da vítima e seus familiares, dizendo que se o fizesse realmente iria matar todos", afirmou o jogador, se referindo à pressão imposta por Julio após o atleta romper com o agente.

Polizeli, em conluio com o ex-gerente da base alvinegra Fabio Barrozo e o conselheiro vitalício do clube Manoel Ramos Evangelista (Mané da Carne), teria vendido 20% dos direitos econômicos de Alyson de forma irregular ao empresário Helmut Niki Apaza. Este, por sua vez, afirma ter sido enganado e ameaça entrar na Justiça contra o Corinthians.

Na semana passada, Wilson Motta, pai de Alyson, registrou boletim de ocorrência no 24º Distrito Policial da Ponte Rasa. Ele afirma que Julio invadiu a casa da família, o agrediu, quebrou objetos e gritou "eu vou matar todos vocês", conforme consta no B.O..

Há duas semanas, Alyson entrou na Justiça contra o Corinthians. A intenção é conseguir a liberação do clube e portanto a quebra do contrato de formação sem o pagamento de R$ 9 milhões exigidos pelo clube. A ação também fala em danos morais e pede R$ 200 mil ao Timão. O jogador vem treinando separadamente desde o vazamento do escândalo.

"Com o escândalo, os 'urubus' alçaram seu voo e a entidade de prática desportiva em questão resolveu a seu bel prazer punir, indevidamente, a parte hipossuficiente da relação contratual, qual seja, o atleta", alegou a advogada de Alyson, Gislaine Nunes, à Justiça.

Alyson

LINKAR todo o caso, é muito sério e não pode faltar nenhum detalhe;

Veja Mais:

  • Bruno Paulo jogará no Santa Cruz até o final de 2017

    Com apenas um jogo pelo Corinthians, atacante é emprestado até o fim do ano

    ver detalhes
  • Rodriguinho marcou o gol da vitória do Corinthians contra o Atlético-GO

    Corinthians se impõe fora de casa, vence Atlético-GO e assume liderança do Brasileirão

    ver detalhes
  • Quase a totalidade dos 15 mil presentes no Serra Dourada era corintiana

    Torcida do Corinthians domina o estádio Serra Dourada; comentarista e dirigente goianos se revoltam

    ver detalhes
  • Clayson canta o hino do Corinthians na primeira concentração

    VÍDEO: Clayson canta o hino do Corinthians na primeira concentração

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes