Guilherme, Bruno Henrique, André, Uendel e até Tite! Um a um, corinthianos calam 'corneteiros'

Guilherme, Bruno Henrique, André, Uendel e até Tite! Um a um, corinthianos calam 'corneteiros'

Por Meu Timão

Elenco corinthiano vai se superando jogo após jogo

Elenco corinthiano vai se superando jogo após jogo

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

O Corinthians passou por maus bocados no último mês de maio, acumulando eliminações no Paulistão e na Libertadores, bem como um questionável início de Brasileirão. Concomitantemente, surgiram críticas sobre quase todos os jogadores. Houve até quem pedisse a saída de Tite. E jogo após jogo, acumulando quatro vitórias consecutivas, os corinthianos vão, um a um, calando os "corneteiros".

Um dos principais alvos da torcida ao longo dos primeiros meses do ano foi Guilherme. O camisa 10 chegou a ser sacado em momento decisivo (oitavas de final da Libertadores) perdendo espaço para Alan Mineiro, que hoje nem joga mais pelo Timão. Após ganhar mais liberdade ofensiva com o apoio de meias pelas pontas, ele deslanchou e, nas últimas cinco partidas, teve uma atuação melhor do que a outra, com gol e assistências.

Também muito criticado desde que passou a desempenhar a função de primeiro volante como substituto de Ralf, Bruno Henrique cresceu após ser posicionado mais à frente por Tite. No primeiro jogo com novo esquema tático, contra a Ponte Preta, balançou as redes, chorou na comemoração e desabafou na saída do gramado. Mais um que, mesmo sob chuva de "cornetadas", levantou a cabeça e mostrou ter futebol para jogar no Timão.

Na noite desse sábado, contra o Coritiba, foi a vez da trinca André, Uendel e Tite desencantar de vez.

O atacante, justamente na semana em que recusou proposta do Sport para permanecer no Corinthians, saiu do banco de reservas para empatar um jogo que já parecia perdido. Após comemoração para lá de emocionada, na qual extravasou com direito até mesmo a chuta na placa publicitária, ele foi abraçado por companheiros enquanto concedia entrevista.

O lateral-esquerdo, por sua vez, vinha sendo constantemente colocado em xeque por parte dos torcedores, que alegavam a diferença de rendimento em relação ao outro lateral, Fagner. Não bastou o gol contra o Vitória, na segunda rodada. Uendel também marcou contra o Coritiba, dando a vitória ao Timão, e acabou eleito o melhor corinthiano em campo.

Por fim, Tite. Mesmo multicampeão pelo clube do Parque São Jorge e conseguindo protagonizar a brilhante campanha do hexacampeonato brasileiro no ano passado, o treinador teve seu trabalho questionado por alguns torcedores, que alegavam "falta de motivação" do comandante à frente da equipe na qual já foi campeão de praticamente tudo. Pois diante do Coritiba, o técnico tomou decisão arriscada, substituiu um zagueiro para dar lugar a um atacante. O resultado? Pressão avassaladora do Timão e virada nos minutos finais.

Um a um, corinthianos vão queimando a língua daqueles que exageraram nas críticas.

Veja Mais:

  • Com a 9 corinthiana, Luizão foi artilheiro da Libertadores de 2000, com 15 gols

    Ao Meu Timão, Luizão fala da busca do Corinthians por centroavante: 'Se cavar, acha na Argentina'

    ver detalhes
  • Camacho (à dir.) ganhou oportunidade entre os titulares no treino desta sexta

    Carille esboça time titular com uma troca; chance de mudança no esquema existe

    ver detalhes
  • Emerson Sheik com a camisa do Corinthians em coletiva no CT

    Emerson Sheik é apresentado, diz entender desconfiança e promete dar resposta em campo

    ver detalhes
  • Sheik assinou contrato até o fim de junho

    Emerson Sheik fala sobre contrato de seis meses, aposentadoria e possível renovação com Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes