Corinthians não tem como impedir venda de Felipe, diz presidente

Corinthians não tem como impedir venda de Felipe, diz presidente

Por Meu Timão

Na visão de Roberto de Andrade, saída de Felipe para a Europa não poderia ser impedida pelo Timão

Na visão de Roberto de Andrade, saída de Felipe para a Europa não poderia ser impedida pelo Timão

Foto: Meu Timão

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, falou pela primeira vez acerca da iminente transferência do zagueiro Felipe para o Porto, de Portugal. De acordo com o dirigente alvinegro, a venda do defensor não teria como ser impedida, já que é quarta proposta que o clube recebe pelo jogador de 28 anos.

“Na realidade é fácil explicar, porque ele (Felipe) pela quarta vez teve proposta. Na primeira conversamos e ficou no zero a zero, ele não tinha se afirmado ainda, queria jogar no Corinthians e nós queríamos vê-lo. Na segunda houve um reajuste considerável no salário e decidimos manter. Na terceira tivemos que comprar os outros 50% que não eram nossos e fizemos outro reajuste. Agora é a quarta vez, não tem o que fazer e o Felipe deseja a transferência”, explicou Andrade, em entrevista ao portal LANCE!.

Felipe chegou ao Corinthians em 2012, mas ganhou espaço somente na temporada passada, com o retorno do técnico Tite ao clube. Depois de cair nas graças da torcida alvinegra, foi determinante para a conquista do hexacampeonato nacional ao lado do companheiro de zaga Gil, hoje no Shandong Luneng, da China.

“Das outras vezes tínhamos estratégia, poder de convencimento e o Felipe não tinha se afirmado. Mas agora ele tem quase 28 anos, é o espaço que resta para jogar em alto nível e um contrato melhor”, acrescentou o mandatário corinthiano.

Informações dão conta de que o Timão espera embolsar em torno de 6 milhões de euros (R$ 24 milhões) pelo atleta. De acordo com o presidente Roberto de Andrade, a proposta do Porto foi oficializada e, apesar de a transferência do camisa 28 para o futebol português não estar sacramentada, Felipe terá um aumento financeiro considerável.

“Não tem como barrar o sucesso ou de o cara alçar voos maiores. Mas só financeiro também. Porque ele pode jogar em qualquer clube do mundo que não será maior do que o Corinthians, mas financeiro por ser a Europa haverá um ganho para ele. Não dá para deter”, finalizou.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes