Atacante campeão da Série B em 2008 ganha batalha na Justiça, e Corinthians terá de pagar bolada

Atacante campeão da Série B em 2008 ganha batalha na Justiça, e Corinthians terá de pagar bolada

Por Meu Timão

Otacílio Neto jogou no Corinthians em 2008

Otacílio Neto jogou no Corinthians em 2008

Foto: Divulgação

Atacante ex-Corinthians, Otacílio Neto ganhou uma batalha contra o clube do Parque São Jorge na Justiça. O Tribunal Superior do Trabalho condenou o Timão a pagar R$ 450 mil ao jogador por conta de uma diferença de percentual nos direitos de arena do tempo em que ele defendeu a equipe alvinegra. A informação foi publicada pelo site da Espn.

A ação trabalhista tem como centro, portanto, a espécie de cachê que é negociada entre os clubes e os jogadores por conta do aparecimento destes na televisão. O Corinthians, por meio do Supremo Tribunal Federal, deve recorrer da decisão da Justiça.

Otacílio Neto chegou ao Corinthians em 2008 após realizar grande Campeonato Paulista pelo Noroeste. Ele participou do elenco campeão brasileiro da Série B e, na temporada seguinte, foi emprestado ao Barueri. A partir daí, foi pingando de clube em clube até o fim de seu contrato, em 2012, passando por Ponte Preta, Goiás, Noroeste, Bragantino e Ituano.

Hoje com 33 anos, Otacílio Neto joga pelo pequeno Sete de Dourados, do Mato Grosso do Sul.

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Craque do futsal do Corinthians, Leandro Lino deve jogar pelo Sorocaba em 2017

    Quatro campeões do Corinthians recebem proposta do Sorocaba e devem 'virar casaca' em 2017

    ver detalhes
  • Pelada registrada no Amapá, onde Caio presenciou o tradicional 'futilama'

    Do Amapá à Antártida: torcedor do Corinthians, fotógrafo percorre o mundo em busca de peladas

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes