Corinthians vai à Justiça para cobrar R$ 25 mil de clube por venda de Éverton Ribeiro

Corinthians vai à Justiça para cobrar R$ 25 mil de clube por venda de Éverton Ribeiro

Por Meu Timão

Revelado no Timão, Éverton Ribeiro foi pouco aproveitado por Tite no Corinthians

Revelado no Timão, Éverton Ribeiro foi pouco aproveitado por Tite no Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr.

O Corinthians entrou na Justiça para cobrar R$ 25 mil do Coritiba por conta da venda de Éverton Ribeiro, ocorrida em 2011. A informação foi publicada nesta quarta-feira no site da Espn.

O Corinthians vendeu Éverton Ribeiro ao Coritiba em 2011 por R$ 410 mil divididos em dez parcelas. O clube paranaense ficou devendo três dessas parcelas, totalizando R$ 123 mil.

Após sofrer ação na Justiça por parte do Corinthians, o Coritiba pagou R$ 189.867,04 ao clube do Parque São Jorge. Em tal valor constam juros e 10% previstos em contrato.

O problema, na visão do departamento jurídico do Timão, é que o clube parananense ignorou a correção monetária. Assim, estariam faltando R$ 24.921,28 a serem pagos ao Corinthians.

A ação cobrando o pagamento de tal quantia restante foi feita no fim de maio na 28ª Vara do Foro Central Cível de São Paulo. A juíza responsável ainda não deu parecer.

Vale lembrar que Éverton Ribeiro viria a se tornar destaque do Cruzeiro nos anos de 2013 e 2014. Foi vendido ao Al-Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, em 2015 por R$ 25 milhões.

Veja Mais:

  • Dupla Jô-Rodriguinho já não se mostra mais tão efetiva quanto em outros tempos

    Corinthians leva dois gols de bola área, perde do Botafogo e fica pressionado no Brasileirão

    ver detalhes
  • Clayson falou com a imprensa brevemente: 'Não foi nada demais'

    Atacante do Corinthians é conduzido por policiais a prestar esclarecimentos no Rio

    ver detalhes
  • Corinthians de Carille perdeu do Botafogo na noite dessa quarta-feira

    Torcida 'perdoa' cinco jogadores e dá pior nota a Carille após derrota do Corinthians no Rio

    ver detalhes
  • Acorda, presidente!

    [Walter Falceta] Acorda, presidente!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes