Cristóvão Borges explica mudanças na equipe e compreende vaias da torcida

Cristóvão Borges explica mudanças na equipe e compreende vaias da torcida

Por Meu Timão

Cristóvão Borges justificou as mudanças na equipe ao longo do clássico

Cristóvão Borges justificou as mudanças na equipe ao longo do clássico

Foto: Vinícius Souza/Meu Timão

Após o empate pelo placar de 1 a 1 no clássico contra o São Paulo neste domingo, o Corinthians teve a sequência de quatro vitórias no Campeonato Brasileiro interrompida. Em meio à apresentação abaixo do esperado, Cristóvão Borges lidou com as primeiras vaias da torcida desde sua chegada durante as substituições. Em razão das reclamações, o técnico revelou as razões de suas mudanças na equipe.

A principal delas, ocorreu antes mesmo da bola rolar, já que Danilo foi escalado como atacante no lugar de Luciano e atuou durante os 90 minutos. Além da alteração no setor ofensivo, o treinador também promoveu o retorno de Elias na equipe, já na segunda etapa, que teve a atuação contestada por grande parte da Fiel.

“O Elias, claro, pra dar ritmo a ele também. Ele já está trabalhando bem também, e o Rodrigo Caio já tinha levado cartão amarelo. O Danilo, eu poderia ter feito a substituição dele, mas o São Paulo tem um jogão muito bem de corredor. Foi mais pra proteger a gente continuar tendo jogadores pelos lados. Proteger defensivamente e ter jogadas ofensivas. Até porque eles colocaram o Luiz Araújo do lado direito, um jogador rápido”, declarou o treinador.

Questionado sobre as vaias vindas das arquibancadas no momento das alterações, Cristóvão Borges viu a situação de forma natural e justificou a escolha por Guilherme no lugar de Giovanni Augusto a partir da condição física dos atletas.

“É verdade, tanto é que eles (torcedores) reclamaram. Acontece. O Giovanni ficou sem treinar quase que cinco dias, treinou, sabíamos que ele provavelmente não aguentaria o jogo inteiro. Ele começou porque no início eu queria fazer duas mudanças. Foi quando o jogo estava se alternando muito, bons e maus momentos, estávamos errando e encaixando no jogo do São Paulo, no contra-ataque. No final, coloquei o Guilherme mais descansado pra ajudar no meio de campo”, finalizou Cristóvão Borges.

Depois do empate, o Corinthians chegou aos 29 pontos e permanece na vice-liderança. O Timão volta a campo no próximo sábado, às 16h, na Arena Corinthians, diante do Figueirense.

Veja Mais:

  • Recuperado de lesão, Balbuena volta a compor zaga com Pablo; dupla terá de parar melhor ataque do Paulista

    Defesa x ataque: Corinthians e São Paulo buscam vitória e equilíbrio em clássico no Morumbi

    ver detalhes
  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes