De Garrincha a Pato, confira alguns dos gols mais caros da história do Corinthians

De Garrincha a Pato, confira alguns dos gols mais caros da história do Corinthians

Por Marcos Guedes

Cada gesto como este de Pato custou R$ 2,4 milhões ao Corinthians

Cada gesto como este de Pato custou R$ 2,4 milhões ao Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

A apresentação de Alexandre Pato ao Villarreal foi mais comemorada por muitos torcedores do Corinthians do que pela maioria dos fãs do clube espanhol. Com a saída do atacante, que não deixou saudade, a agremiação do Parque São Jorge se livrou de um atleta cujo custo foi altíssimo e desproporcional à sua produção em campo.

Para tirar o jogador do Milan, em 2013, a direção alvinegra pagou R$ 40 milhões. Ele acabou disputando 62 jogos em preto e branco, marcando 17 gols. Isso significa que cada bola colocada na rede pelo atacante custou R$ 2,4 milhões. E nem entra nessa conta o altíssimo salário que ele recebia – e seguiu recebendo quando esteve emprestado ao São Paulo, com metade dos vencimentos bancados pelo Timão.

Não foi o primeiro caso na história do Corinthians de investimento que não rendeu o resultado imaginado. Baseado no dinheiro gasto na contratação, o Meu Timão calculou o preço de cada gol de outros jogadores de frente que custaram caro e chegaram cercados de grande expectativa.

São diferentes moedas e diferentes épocas. Os 6,5 milhões de cruzeiros colocados do próprio bolso pelo presidente Vicente Matheus para contratar Almir Pernambuquinho, em 1960, foram considerados uma fortuna. Seis anos depois, foi possível investir 220 milhões de cruzeiros em Garrincha.

Ainda assim, é possível observar a evolução da grana investida nos grandes reforços. Alguns chegaram a marcar com alguma frequência e abateram o valor de cada gol. Outros fizeram questão de cobrar bem alto. Confira o preço de alguns dos caros artilheiros alvinegros:

Almir Pernambuquinho: CR$ 1.300.000,00 por gol

Preço: CR$ 6.500.000,00
Jogos: 29
Gols: 5
Nelson Rodrigues se referiu a Almir Pernambuquinho, em 1959, como “o Pelé branco”. Também foi exagerado o valor investido pelo presidente Vicente Matheus, em 1960, em uma das tentativas desesperadas de tirar o Corinthians da fila. O “bad boy”, que viria a morrer em uma briga de bar, não vingou no clube e acabou saindo em 1961.

Garrincha: CR$ 110.000.000 por gol

Preço: CR$ 220.000.000
Jogos: 13
Gols: 2
Os centavos já haviam sido excluídos da moeda, mas o Corinthians seguia em jejum. E foram necessários muitos cruzeiros para que Garrincha chegasse ao Parque São Jorge com grande festa, em 1966. Aos 32 anos, porém, o craque tinha sérios problemas no joelho e já estava em estágio avançado na dependência alcoólica. Ele fez a alegria do povo em um clássico com o São Paulo, mas pouco além disso.

Serginho Chulapa: CR$ 50.000.000 por gol

Preço: CR$ 700.000.000
Jogos: 38
Gols: 14
O Corinthians usou o dinheiro da venda de Sócrates à Fiorentina para montar um esquadrão. Além de comprar Hugo de León e Dunga, o clube tirou Serginho Chulapa do Santos, mas o time não engrenou naquela temporada de 1985 e ficou conhecido como “seleção de papel”. De volta à Vila Belmiro em 1986, o centroavante disse ter passado um ano de férias no Parque.

Túlio: R$ 350 mil por gol

Preço: R$ 4,9 milhões
Jogos: 33
Gols: 14
O centroavante foi o grande reforço contratado pelo Banco Excel-Econômico, que chegava como parceiro do clube em 1997. Foi artilheiro da equipe na conquista do Campeonato Paulista, mas teve problemas de relacionamento, não conseguiu entrar no time titular e partiu rapidamente para o Vitória, que também era patrocinado pelo banco.

Nilmar: R$ 980 mil por gol

Preço: R$ 30,4 milhões
Jogos: 60
Gols: 31
O Corinthians contratou o atacante em 2005, cedido por empréstimo de um ano pelo Lyon. Na compra definitiva, no ano seguinte, cometeu uma série de erros administrativos e jurídicos. Acabou tendo que pagar pelo atleta e vê-lo ir para o Internacional em 2007. Nilmar foi importante na conquista do Campeonato Brasileiro, em 2005, mas, entre o empréstimo inicial, a fracassada compra dos direitos e a indenização paga na Justiça, o prejuízo acabou sendo enorme.

Alexandre Pato: R$ 2,4 milhões por gol

Preço: R$ 40 milhões
Jogos: 62
Gols: 17
A história está fresca na memória do torcedor, que prefere esquecê-la.

Veja Mais:

  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Oswaldo comandou atividades desta segunda-feira

    Oswaldo esboça Corinthians para duelo com Cruzeiro; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes
  • Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes