Jogadores, técnico, funcionários e diretores: a debandada de profissionais no Timão em 2016

Jogadores, técnico, funcionários e diretores: a debandada de profissionais no Timão em 2016

Por Meu Timão

Corinthians enfrentou baixas em seu elenco desde o começo da temporada.

Corinthians enfrentou baixas em seu elenco desde o começo da temporada.

Foto: Meu Timão

Dono do melhor elenco entre os clubes brasileiros em 2015, o Timão sofreu um desmanche no início dessa temporada. Além do assédio de clubes europeus e asiáticos em seus jogadores, o clube também perdeu profissionais para a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

As baixas do atual campeão do Brasileirão começaram com os jogadores titulares ainda em janeiro. Quatro atletas decidiram deixar o time para ingressar no futebol chinês e outros cinco optaram por times europeus no decorrer do ano. Fora isso, em junho, o Timão perdeu o técnico, Tite, que assumiu o comando da Seleção Brasileira e levou com ele outros quatro profissionais da comissão técnica alvinegra.

Além disso, o clube também perdeu diretores e outros funcionários no decorrer da temporada, somando o total de 23 baixas. Com isso, o Meu Timão reuniu uma lista com todos profissionais que deixaram o clube em 2016. Confira!

Jogadores

Renato Augusto

O atleta, eleito o Melhor Jogador do Campeonato Brasileiro de 2015, aceitou a proposta salarial de dois milhões do Beijin Guon, da China, e deixou o elenco corinthiano no início deste ano. A proposta chinesa também contava com a compra dos direitos econômicos do jogador por oito milhões de euros. O Timão, que tem 50% do valor, recebeu cerca de 17 milhões de reais na transferência.

Jadson

Também sondado pelo futebol asiático no início desta temporada, o meia titular saiu do Timão e foi para o chinês Fianjin Quanjian, com um contrato válido por dois anos. O atleta aceitou a proposta salarial de mais de um milhão. Para contratar Jadson, os chineses pagaram cinco milhões de euros de multa remissória ao Corinthians, deixando o clube de mãos atadas na tentativa de segurar o jogador, que foi um dos destaques do Brasileiro do ano passado.

Ralf

O volante anunciou sua saída em janeiro deste ano, e foi transferido para o clube chinês Beijin Guon – mesmo time que levou o meia Renato Augusto. Ralf tinha renovado seu contrato com o Corinthians em dezembro de 2015 por mais duas temporadas, mas aceitou a proposta para sair do clube. Os chineses pagaram ao Timão uma multa rescisória de um milhão de euros para contratar o jogador.

Vágner Love

Artilheiro, o atacante também foi assediado pelo futebol chinês, mas, diferente dos outros companheiros, optou por outra região do mapa. Aceitou oferta do Mônaco, da França, e rescindiu o contrato com a equipe alvinegra. O Corinthians recebeu um milhão de euros por multa rescisória do time europeu pelo centroavante.

Gil

Integrante titular do elenco desde 2013, o zagueiro Gil também se rendeu ao futebol asiático. O atleta anunciou sua saída do Corinthians em janeiro deste ano, e foi vendido por dez milhões de euros para o Shandong Luneng, da China. O jogador aceitou a proposta salarial de mais de um milhão oferecida pelo time e assinou o contrato válido por quatro anos defendendo a camisa do clube. Dono de 90% dos direitos econômicos do atleta, o Timão recebeu nove milhões pela transferência.

Malcom

Titular durante a campanha do Campeonato Brasileiro do ano passado, o atacante Malcom se despediu do Timão no início desta temporada. O anúncio do acerto com o time francês, Bordebaux, veio com o salário de 100 mil euros para o jogador. O clube corinthiano recebeu cinco milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do atleta.

Edu Dracena

Pouco aproveitado no elenco, o zagueiro deixou o Corinthians após acerto amigável da rescisão de seu contrato com o clube, em dezembro do ano passado. O jogador tinha vínculo contratual com o Timão até dezembro deste ano, mas decidiu se desligar da equipe. Edu não teve chances de engrenar no Brasileiro, pois perdeu a vaga no time titular para o zagueiro Felipe. Logo após, o atleta aceitou defender o rival do clube, Palmeiras, pela temporada de 2016.

Matheus Pereira

Vice-campeão da Copinha de 2016, o meia treinou com o time profissional a partir de 2015 e deixou o clube em março deste ano. O atleta foi vendido para o Juventus, da Itália, por cerca de dois milhões de euros. O Timão, que possuía apenas 5% dos direitos econômicos do jogador, praticamente não teve lucros na transação.

Felipe

Capitão do elenco titular e principal nome da defesa corinthiana durante sua passagem pelo time, o zagueiro anunciou em maio deste ano sua saída para o Porto, de Portugal. O Timão tentou segurar o atleta na equipe, mas perdeu para o clube português que pagou 24 milhões de reais por 75% dos direitos econômicos jogador.

Edílson

Reserva imediato do jogador Fagner na equipe corinthiana durante seus últimos jogos pelo clube, o lateral-direito anunciou sua saída em maio deste ano para integrar o elenco do Grêmio. O jogador que entrou em campo apenas dez vezes com a camisa do Timão, já havia passado pelo time gaúcho durante as temporadas de 2010 e 2011.

Alexandre Pato

Contrato em janeiro de 2013, o atacante custou cerca de 40 milhões de reais ao clube e foi alvo de críticas durante sua passagem polêmica no Corinthians. Pato deixou o clube em julho deste ano para ingressar no Villarreal, da Espanha, após empréstimos ao São Paulo e Chelsea, do futebol inglês.

Comissão técnica

Tite

Após uma série de tentativas, foi confirmada em junho deste ano a saída do técnico Tite do comando do Corinthians. Assumindo o posto de Dunga, o treinador assumiu a Seleção Brasileira a convite da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). O Timão anunciou o técnico Cristóvão Borges para substituir Tite na equipe. Com três passagens pelo Timão, o técnico conquistou dois títulos do Campeonato Brasileiro, uma Copa Libertadores da América, um Mundial de Clubes da Fifa, uma Recopa Sul-Americana e um Campeonato Paulista no comando do clube.

Bruno Mazziotti (Fisioterapeuta)

Primeira baixa no elenco de 2016 do Timão, o fisioterapeuta Bruno Mazziotti deixou a comissão técnica corinthiana após receber oferta alta do time chinês, Shandong Luneng. O profissional anunciou sua decisão em dezembro do ano passado, justificando ter aceito por aspectos físicos e profissionais. O Corinthians não contratou outro profissional para a vaga de Mazziotti, preferiu remanejar seu departamento de fisioterapia.

Fábio Mahseredjian (Preparador Físico)

O preparador físico anunciou recentemente sua contratação fixa na comissão técnica da Seleção Brasileira. O anúncio aconteceu em julho deste ano, e provocou chateação entre dirigentes corinthianos, que alegaram falta de bom senso da CBF, que poderia ter deixado o profissional terminar o ano na equipe alvinegra. Mahseredjian estava em sua terceira passagem pelo Corinthians. O profissional fez parte do elenco campeão da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes de 2012.

Cléber Xavier (Auxiliar Técnico)

Auxiliar técnico e braço direito de Tite há mais de 16 anos, o profissional deixou o Corinthians seguiu rumo à Seleção Brasileira. Cléber Xavier fez parte da lista de nomes de confiança do técnico para a CBF e deixou o Timão após o anúncio da saída de Tite.

Matheus Bacchi (Auxiliar Técnico)

O auxiliar técnico, filho de Tite, ganhou a chance de trabalhar na comissão técnica do Corinthians no ano passado. O profissional deixou o Timão para integrar a comissão da Seleção Brasileira. Agradecendo a oportunidade, o profissional deixou o Corinthians junto com o seu pai.

Raony Thadeu (Analista de Desempenho)

O analista de desempenho anunciou, em julho deste ano, o seu desligamento da comissão técnica alvinegra. Raony Thadeu acertou com o São Paulo e passou a integrar o quadro de funcionários do rival corinthiano. O profissional integrava o CIFUT (Centro de Inteligência do Futebol) do Timão, na equipe comandada Fernando Lázaro, filho do ex-jogador Zé Maria, que também atua como auxilar técnico do clube. Raony esteve presente durante a conquista do hexacampeonato nacional, em 2015, e é o segundo funcionário a deixar o Corinthians rumo ao rival, o primeiro foi o analista Luiz Felipe Batista.

Leonardo Baldo (Analista de Desempenho)

E pela segunda vez neste ano, o Corinthians perdeu um funcionário de seu centro de inteligência. Leonardo Baldo se despediu do clube alvinegro no início de agosto deste ano. O profissional também fez parte da equipe do auxiliar técnico Fernando Lázaro, filho do ex-jogador Zé Maria, no CIFUT (Centro de Inteligência de Futebol) corinthiano e esteve presente na conquista do Brasileiro de 2015. O analista deixou seu posto no Timão para atuar nos Estados Unidos.

Diretores

Fábio Barrozo (Gerente de Base)

O gerente geral de base, Fábio Barrozo, entregou sua carta de demissão em abril deste ano. O profissional fez parte da diretoria alvinegra por quatro anos e esteve à frente da administração de várias equipes campeãs na categoria de base. Participando, inclusive, do processo de renovação contratual do jogador Maycon com o Corinthians no início deste ano. Em meio disputas políticas nos bastidores, Barrozo teve seu nome envolvido em um escândalo administrativo sobre a venda de direitos econômicos do jogador de base Alyson José Motta.

Edu Gaspar (Gerente de Futebol)

O ex-jogador, Edu Gaspar, deixou o cargo de gerente de futebol no Corinthians para assumir o posto de coordenador da CBF. O dirigente substituiu Gilmar Rinaldi, demitido junto com o ex-técnico Dunga. Em seu lugar, o Timão anunciou o ex-lateral-direito e campão mundial pelo clube, Alessandro, para a função.

Andrés Sanchez (Superintendente de Futebol)

Dono de grande influência no clube, o ex-presidente corinthiano e deputado federal Andrés Sanchez, assumiu o cargo de superintendente de futebol em fevereiro de 2015, assim que Roberto de Andrade assumiu a presidência do clube. Sanchez deixou seu cargo no departamento de futebol do Corinthians no início deste ano, 11 meses depois de assumir o posto. A justificativa para a decisão do cartola, seria o seu interesse nas articulações sobre a troca de poder na CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Andrés aparece como líder do grupo que pretende derrubar o atual presidente, Marco Polo del Nero, de seu posto na entidade.

Marcelo Passos (Diretor de Marketing)

O publicitário, Marcelo Passos, deixou o posto de diretor de marketing corinthiano no início deste ano. O profissional, que ocupava um cargo não remunerado no clube, assumiu a diretoria em fevereiro do ano passado com a chegada no presidente Roberto de Andrade.
O executivo reformulou todo o departamento durante sua passagem, ajudou a criar novas estratégias no Fiel Torcedor e trouxe novos patrocinadores ao clube. Segundo o Corinthians, Marcelo deixou o posto para assumir novas funções no grupo de empresas que trabalha, o DM9DDB, e por isso não poderia se dedicar ao cargo.

Mauricio Jacob (Diretor de Marketing)

Pela segunda vez neste ano, o Corinthians perdeu um diretor de Marketing. Menos de três meses depois de assumir a vaga deixada por Marcelo Passos no fim de janeiro, foi a vez de Mauricio Jacob se afastar do cargo não remunerado da diretoria clube. O economista e publicitário deixou o Timão em maio de 2016, com uma justificativa parecida com a do seu antecessor, alegando estar em um momento em que deve dar mais atenção a sua carreira profissional.

*Colaborou sob a supervisão de Mayara Munhoz.

Veja Mais:

  • Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    ver detalhes
  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Ronaldinho chegou a estar na mira do Corinthians, revela agente

    Irmão de Ronaldinho Gaúcho revela 'plano de marketing' do Corinthians e provocação de Andrés

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes