Andrés reclama de cobranças, nega necessidade de novo centroavante e dá nota a Cristóvão

Andrés reclama de cobranças, nega necessidade de novo centroavante e dá nota a Cristóvão

Por Meu Timão

Sanchez soltou o verbo a respeito de protesto da torcida do Corinthians no Parque São Jorge

Sanchez soltou o verbo a respeito de protesto da torcida do Corinthians no Parque São Jorge

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Ex-presidente e ex-superintendente de futebol do Corinthians, Andrés Sanchez lamentou a postura de reprovação de parte da Fiel sobre a atual gestão do clube alvinegro. Embora não participe oficialmente das decisões do departamento de futebol, o cartola ainda mantém bom trânsito dentro da diretoria do Timão. E ele demonstrou descontentamento com o protesto da última segunda-feira.

“Fazia tempo que não tinha protesto... As pessoas são muito ingratas. As pessoas querem resultado de uma hora para outra. Para remontar o time novamente é difícil. Saíram oito, a diretoria contratou nove... Isso acontece. Mas o time está aí, a dois, três pontos do líder (cinco), um time que foi praticamente montado esse ano, diferente dos outros times. Foi um planejamento muito bem feito”, disse Sanchez em entrevista à Rádio Globo.

Um dos responsáveis pela ascensão do Corinthians a partir de 2009, o ex-mandatário criticou a maneira como o futebol é conduzido no país, sobretudo quando os resultados esperados não aparecem. De acordo com o agora deputado federal, falta paciência aos corinthianos e à mídia especializada.

“As pessoas têm que ter paciência. Futebol não é do dia para a noite. Tem que dar um pouco de cancha, o Corinthians não é qualquer clube que o jogador vai chegar e sair jogando. Exemplo disso é o Felipe que precisou de dois anos para jogar. Renato Augusto, Jadson ficou terceiro reserva do Mano... Torcedor e imprensa precisam ter mais paciência”.

Entre outros assuntos, Sanchez negou que o elenco comandado por Cristóvão Borges necessite de um novo centroavante, contrariando até o próprio técnico. Em sua avaliação, o plantel alvinegro está recheado de peças para compor o sistema ofensivo do Timão na sequência do Brasileirão e na disputa da Copa do Brasil. “Corinthians não precisa de centroavante. Tem atacante até demais. O que precisa é fazer gol”, frisou o cartola, que tirou a pressão do colo do time do Parque São Jorge.

“Faz sete meses que a gente foi campeão brasileiro. Nesse ano nós somos zebra. Mas se os times derem bobeira, os times que investiram um monte aí, pode ter surpresa. Campeonato não está perdido. Somos zebra”, ironizou.

Antes de dar fim à entrevista, Andrés Sanchez avaliou o início de trabalho de Cristóvão no Corinthians. Ciente da qualidade do comandante, o ex-presidente reiterou que trocar de treinador em meio ao Campeonato Brasileiro seria regredir. “Mudar de treinador é a última opção. Porque ele errou uma substituição, porque perdeu um jogo... Se mudar o treinador vamos voltar dez anos atrás”. “Cristóvão hoje é 6, 7. Quando ganhar o campeonato vai ser 8, 9”, concluiu.

Veja Mais:

  • Corinthians imagina que receberá propostas por Yago e Balbuena

    Corinthians estuda vender zagueiro e intensifica busca por contratação defensiva

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes