Cristóvão explica por que manteve Cássio após retorno de Walter

Cristóvão explica por que manteve Cássio após retorno de Walter

Por Meu Timão

Walter (à esq.) e Cássio concorrem ao posto de titular do gol do Corinthians desde 2013

Walter (à esq.) e Cássio concorrem ao posto de titular do gol do Corinthians desde 2013

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Logo ao assumir o comando técnico do Corinthians, no fim de junho, Cristóvão Borges teve de lidar com um dilema nada fácil: manter Cássio na equipe, que havia perdido o status de titular com Tite, ou promover a entrada de Walter, que acabara de retornar do departamento médico após receber sequência de jogos.

Nesta segunda-feira, o comandante alvinegro explicou a razão de ter preterido o camisa 27 pelo herói da Copa Libertadores da América e do Mundial de Clubes da Fifa. “Existem momentos em que você tem coisas a cumprir, tem regras, determinações, e você segue também protocolos. Existem hierarquias. Quando cheguei ao Corinthians, o Cássio tinha tido alguns problemas, dificuldades com o Tite, tinha perdido a avó, estava passando um momento difícil”, iniciou Cristóvão Borges em participação no programa Baita Amigos, do Bandsports.

“O Walter tinha entrado, um excepcional goleiro, grande profissional, figura altamente positiva no nosso grupo. Quando cheguei, ele estava machucado. Chamei os dois pra conversar. Eu disse assim: ‘Quando um jogador se machuca, naturalmente ele deve voltar a jogar’. Isso é o que se deve fazer”, explicou.

Cássio foi preterido por Tite, hoje na Seleção Brasileira, no início do Campeonato Brasileiro. No entanto, com a lesão na coxa direita de Walter, o número 12 voltou a ter sequência e ascendeu à equipe, tendo boa atuação na goleada por 4 a 0 sobre o Flamengo, em julho.

“Eu disse pra eles: ‘O Walter teria que voltar por causa disso. Mas o Cássio, no jogo anterior contra o Santa Cruz, ele foi sair com os pés e o cara (Grafite) roubou a bola, nós tomamos o gol e tomamos um sufoco. Naquele momento eu pensei, e aí foi uma decisão só minha. Se eu o tirasse, poderia perdê-lo no futuro. Corri o risco de perder o Walter, eu banquei. Não me arrependo, acho que fiz certo. Ele entrou, jogou, e hoje tenho dois goleiros excepcionais”.

Questionado a respeito da importância de Walter, Cristóvão não poupou elogios ao substituto de Cássio e reiterou que a vaga de titular no gol alvinegro não é cativa. “Ele é um atleta altamente positivo, tem sido importante, é dos jogadores mais experientes. Nessa formação é importante a participação desses jogadores. Continua do mesmo jeito, trabalhando bem”, finalizou.

Veja Mais:

  • Vidotto, Léo Príncipe, Bastos e Giovanni: quarteto não está nos planos em 2018

    Vetados do Paulistão e 'encostados': os nove jogadores que não devem ficar no Corinthians

    ver detalhes
  • Renê Júnior foi apresentado no início da atual temporada

    Mesmo sem clube quando contratado, Renê Júnior custará R$ 5 milhões aos cofres do Corinthians

    ver detalhes
  • Kazim destoou em goleada corinthiana sobre São Caetano; Neto 'pediu cabeça' do atacante

    Com até cutucada em Tite, Neto detona manutenção de Kazim como titular do Corinthians

    ver detalhes
  • Cristian recebeu homenagem do Corinthians no vestiário da Arena ao atingir 100 jogos pelo clube

    Sem clube, Cristian se despede do Corinthians: 'Sempre vou levar no coração'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes