Rodriguinho revela torcida especial na Arena e vê responsabilidade aumentar no elenco

Rodriguinho revela torcida especial na Arena e vê responsabilidade aumentar no elenco

Rodriguinho voltou a marcar pelo Corinthians, desta vez sobre o Sport; Léo Príncipe e Vilson também foram às redes

Rodriguinho voltou a marcar pelo Corinthians, desta vez sobre o Sport; Léo Príncipe e Vilson também foram às redes

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O meia Rodriguinho contou com um apoio especial vindo das arquibancadas da Arena Corinthians na vitória por 3 a 0 sobre o Sport, na noite de quinta, pelo Campeonato Brasileiro. A família do camisa 26 compareceu ao estádio em Itaquera para torcer por ele e pelo Timão, que liquidou a fatura com três gols em 17 minutos na etapa complementar.

“Estavam meu irmão, minha cunhada, que são de Natal, minha mãe não pôde vir. Fiquei feliz que eles conseguiram estar no jogo e ver uma boa atuação minha. Fiquei feliz de dar esse presente a eles”, afirmou Rodriguinho em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

Ainda criticado pelas atuações discretas em 2016, Rodriguinho teve papel importante no triunfo em cima do Sport. Foi dele o primeiro gol do confronto, logo no início do segundo tempo, após cruzamento certeiro de Marlone. Aos 28 anos, o meio-campista admite que a responsabilidade dentro do elenco apenas aumentou com o desmanche sofrido ao longo da temporada.

“A responsabilidade aumentou, mas eu nunca duvidei do meu potencial, sabia que quando tivesse oportunidade e sequência poderia evoluir e buscar meu espaço, que felizmente estou conseguindo. A equipe do ano passado já estava formada, jogando futebol redondo, com jogadores entrosados, como Renato, Jadson, Elias... Entrar era uma situação difícil, um desafio continuar o ritmo. Agora, com a remontagem da equipe, jogadores buscando entrosamento, fico feliz de fazer bom trabalho e ajudar meus companheiros para a gente ter um bom nível e disputar as primeiras posições”.

Vale ressaltar ainda que o armador recebeu recentemente uma oferta de empréstimo do Fenerbahçe, da Turquia, mas optou por seguir no Parque São Jorge. Elogiado por torcedores e comissão técnica, ele entende que a decisão foi correta. “Fiquei feliz pela procura, mas também por estar no Corinthians, gosto de representar essa camisa, essa nação. Levei isso para o lado de seguir aqui, elevar o nível... Mais para frente, se for bom para todo mundo (sair), tudo bem, senão estou focado em continuar aqui”, finalizou.

Veja Mais:

  • Giovanni Augusto treinou como lateral nesta terça-feira

    Giovanni na lateral, mudança na zaga e susto de Rildo: o treino desta terça do Corinthians

    ver detalhes
  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Terceiras camisas de Corinthians e Boca Juniors chamam atenção pela semelhança entre si

    Corinthians 'inspira' Boca Juniors, e time argentino lança camisa quase igual

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes