Presidente e diretoria do Corinthians são xingados durante o clássico

Presidente e diretoria do Corinthians são xingados durante o clássico

Por Meu Timão

179 mil visualizações 297 comentários Comunicar erro

Edu Ferreira e Roberto de Andrade foram xingados pela torcida

Edu Ferreira e Roberto de Andrade foram xingados pela torcida

Foto: Reprodução / TV

A fase irregular do Corinthians dentro de campo não atinge apenas o técnico Cristóvão Borges. Durante o fim do primeiro tempo do clássico com o Palmeiras, neste sábado à tarde, na Arena em Itaquera, parte da Fiel protestou contra a diretoria alvinegra. "Ei, diretoria, vai tomar no c*!", gritaram alguns dos presentes.

Antes mesmo do intervalo, quando o Timão perdia pelo placar de 1 a 0 e não dava quaisquer indícios da reação, torcedores, irritados, se voltaram para os camarotes do estádio e xingaram o presidente Roberto de Andrade. O diretor adjunto de futebol Eduardo Ferreira e o gerente de futebol Alessandro Nunes também estavam no local ao lado do mandatário

Roberto de Andrade é presidente do Timão desde fevereiro de 2015. Embora a equipe tenha conquistado o título brasileiro na temporada passada, a diretoria é vista como principal culpada pelos desmanches do elenco corinthiano. A equipe do Meu Timão registrou imagens do ocorrido:

Veja Mais:

  • Vôlei alvinegro começa sua caminhada na Superliga nesta semana

    Brasileirão, estreia na Superliga e final no feminino: a semana de compromissos do Corinthians

    ver detalhes
  • Roger marcou o segundo gol corinthiano no duelo deste domingo

    Corinthians vira nos acréscimos, mas ainda leva gol de empate e tropeça no Vitória

    ver detalhes
  • Corinthians empatou com o Vitória em 2 a 2 nesta rodada

    Concorrentes tropeçam, e Corinthians abre leve distância para Z4; veja classificação

    ver detalhes
  • Ralf foi eleito craque da partida no entendimento dos torcedores do Corinthians

    Veteranos são eleitos 'craques' do Corinthians no Barradão; Avelar beira nota zero

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes