Elogiado por Mauri, Walter mantém simplicidade e 'prega paz' no Corinthians

Elogiado por Mauri, Walter mantém simplicidade e 'prega paz' no Corinthians

Walter (foto) e Cássio concorrem ao posto de titular do Corinthians desde 2013

Walter (foto) e Cássio concorrem ao posto de titular do Corinthians desde 2013

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A declaração do preparador de goleiros do Corinthians, Mauri Lima, após a vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro parece não mexer com a cabeça de Walter. Depois de ouvir elogios do profissional, o substituto de Cássio concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira, no CT Joaquim Grava, e tratou o assunto com naturalidade, longe de quaisquer polêmicas ou até rusgas com o titular da posição.

“Fico feliz com os comentários, meus familiares acabam vendo mais, eu não fico pesquisando essas coisas. Feliz pelo carinho, trabalho, busco meu espaço. Tem de ter paciência, respeitar todos que estão no grupo. Matheus, Caíque e Douglas querem jogar. Isso é bom, ajuda todos a evoluir, inclusive o Cássio”, afirmou Walter.

Parte da torcida corinthiana considera que Cássio, primeira opção para a meta alvinegra desde 2012, atravessa período de oscilação e deve dar lugar a Walter, que atuou nas duas últimas partidas por conta da lesão do companheiro. O sentimento da Fiel é apoiado por Mauri, que demonstrou ter preferência pelo camisa 27 no gol preto e branco.

Para Walter, porém, não há limite para permanecer com a condição de suplente, já que batalhou para chegar ao Corinthians. “Saí do XV de Jaú, Noroeste, estou hoje em uma grande equipe disputando posição com um campeão mundial que é o Cássio. Claro que a gente quer estar em campo, mas é trabalhando, se dedicando, fazendo trabalhos de potência e aos poucos vamos melhorando as coisas”, explicou o jogador.

“Fico feliz pelo Mauri ter falado o que ele achava, mas ele sempre respeitou o Cássio, os meninos, a comissão técnica. Sempre respeitamos todos, não foi nada de polêmico, nada além disso”, ponderou o arqueiro.

Aos 28 anos, Walter não esconde o bom momento no Timão. Diante do Cruzeiro, por exemplo, jogo em que a equipe paulista garantiu vantagem mínima por uma vaga nas semifinais da Copa do Brasil, o já veterano teve atuação de destaque e defendeu três arremates adversários, contribuindo para o triunfo por 2 a 1. Nada que o faça tirar os pés do chão.

“Normal, de onde saí e onde estou hoje, tenho de agradecer. Passei por lesões sérias aos 18, 19 anos, hoje estou disputando posição aqui, junto do Cássio que ganhou n títulos pelo Corinthians. A declaração me deixa feliz, mas tenho de seguir em frente dentro ou fora de campo”, disse. “A gente deixa essa parte extracampo de vocês falando bastante para lá, a gente ajuda um ao outro. Ele lesionou, eu entrei, ele deve voltar porque saiu por lesão, vou acatar, trabalhar e quando precisar eu vou estar pronto”, finalizou.

Com ou sem Walter, o Corinthians se prepara para enfrentar o Botafogo, sábado, às 16h30 (de Brasília), no estádio Luso Brasileiro. O time do Parque São Jorge é o sétimo colocado e precisa da vitória para se reaproximar do Santos, último a integrar o G4, quatro pontos à frente.

Veja Mais:

  • Marlone está deixando o Corinthians para atuar no Atlético-MG

    Postura de Marlone no dia a dia fez diretoria do Corinthians aceitar pedido de liberação de agente

    ver detalhes
  • Marlone fica por empréstimo até o final desta temporada

    Corinthians e Atlético-MG acertam troca entre Marlone e Clayton

    ver detalhes
  • Carille perdeu dez opções para o jogo desta quinta

    Corinthians tem dez desfalques para partida contra Red Bull Brasil; veja a lista

    ver detalhes
  • Carille não contou com Marlone no treino desta quarta-feira; jogador está de saída do Corinthians

    Marlone desfalca treino, e Carille escala Corinthians com sete jovens da base contra Red Bull

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes