Nota oficial do Corinthians desmente imbróglio, mas não explica processo de arquiteto da Arena

44 mil visualizações 131 comentários

Por Vinícius Souza e Fernando Caliman

Anibal Coutinho garante que relação com o Corinthians segue normal

Anibal Coutinho garante que relação com o Corinthians segue normal

Divulgação

Em nota oficial, o Corinthians colocou “panos quentes” em relação ao processo judicial contra o clube movido pela empresa Coutinho Diegues Cordeiro Arquitetos de Aníbal Coutinho. Apesar da nota não desmentir a notícia sobre o processo que está em andamento na justiça do Rio de Janeiro, afirmou que não há crise com o grupo, que continua trabalhando na Arena Corinthians.

Embora a situação do empréstimo cause estranheza - a empresa de Aníbal teria emprestado dinheiro ao clube para quitar dívidas com os jogadores ao fim do mandato Mário Gobbi - a nota divulgada no site do Corinthians evitou o assunto. O clube optou por fazer a defesa de Aníbal e refutar a hipótese levantada em matéria da Folha de São Paulo, publicada nesta manhã, que alega haver uma relação ruim entre a empresa do arquiteto e a Odebrecht devido à questões não finalizadas da obra.

A matéria não deixa claro, porém, como a obra não acabada teria relação com pagamento da Odebrecht e o empréstimo do Corinthians. Porém, o texto sugere que o pagamento - suspenso durante o tempo que teria durado o imbróglio - só tenha sido feito à empresa carioca uma vez que estava atrelado ao repasse (através de empréstimo com juros) à diretoria corinthiana. Procurado pelo Meu Timão, o profissional negou possuir conflitos com a companhia, tampouco com a diretoria do clube, mas confirmou o empréstimo.

Embora esclareça os rumores de possíveis rusgas entre Coutinho e Odebrecht, porém, o Corinthians não se pronunciou a respeito da dívida milionária que mantém com o arquiteto. No início de 2015, o então presidente do Timão, Mário Gobbi, recorreu a Anibal para sanar dívidas do departamento de futebol. Por conta do bom relacionamento com a agremiação, o profissional repassou aos cofres alvinegros a quantia de R$ 7 milhões, empréstimo esse que teria de ser quitado até 27 de julho do ano passado.

“Eu tenho um crédito a receber do Corinthians que está lançado em seu balanço, foi auditado pela Parker Randall, auditora do clube, e apresentado na reunião do Conselho (Deliberativo) no início do ano e já noticiado à época pela imprensa”, garantiu Coutinho em entrevista ao Meu Timão.

Após as eleições de fevereiro, Gobbi deixou o cargo para Roberto de Andrade, candidato vencedor pela chapa “Renovação & Transparência”, no comando do Timão desde 2007. A dívida com Coutinho, então, não foi liquidada dentro do prazo estipulado em contrato, fato que fez o arquiteto entrar com uma ação na Justiça contra o clube a fim de receber o montante, hoje avaliado em R$ 11,1 milhões (juros de 0,8% ao mês, além de correção monetária).

“A situação é que eu fiz um empréstimo mútuo junto ao clube, mas o pagamento não foi realizado dentro do prazo estabelecido. Eu não tenho outro instrumento para cobrar. Não tenho nenhum tipo de litígio com o Corinthians, inclusive ainda presto serviços ao clube”, explicou Anibal. “Foi uma ação de cobrança em um contrato de mútuo, eu combinei antecipadamente ao Corinthians de que faria e eles aceitaram tranquilamente. É só uma conduta padrão de cobrança, não há nenhum tipo de desentendimento”, frisou.

A ação é movida pelo escritório Coutinho Diegues Cordeiro Arquitetos e tramita na 27ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Ainda segundo Coutinho, o débito milionário é de conhecimento dos conselheiros do Corinthians e tem sido tratado como prioridade. “Nessa auditoria no começo do ano, o valor pendente foi citado dentro do clube e mencionado como uma das prioridades de pagamento”, finalizou.

Leia a nota divulgada pelo Timão na íntegra

O Sport Club Corinthians Paulista esclarece que, em relação à matéria veiculada no jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (10), não se trata do fato de o sr. Anibal Coutinho "não ver seu projeto finalizado como queria", mas, sim, de acordo com o que construtora orçou, cobrou, e o clube contratou.

CDC/DDG continuam responsáveis pela sua área e pelo CAF (Certificado de Aceitação Final - Obra), em nome do Corinthians, contratualmente. Esclarece-se, também, que a Auditoria Geral da Obra da Arena Corinthians encontra-se em andamento e envolve as áreas de arquitetura, engenharias, financeira e contratuais, de forma a que todos os fatos sejam apurados, protegendo o patrimônio do torcedor corinthiano.

Veja Mais:

  • Corinthians empatou com o Internacional

    Corinthians toma gol no final e fica só no empate contra o Internacional pelo Brasileirão

    ver detalhes
  • Sylvinho demonstra confiança ao falar de sua relação com a diretoria e com o presidente do Corinthians

    Sylvinho rebate críticas e frisa: 'O que me vale é a palavra do presidente'

    ver detalhes
  • Renato Augusto marcou o gol de empate do Corinthians e apareceu no pódio de melhores da partida, mas não foi o atleta mais bem votado

    Meia é eleito melhor do Corinthians no empate com Internacional; ídolo e Sylvinho são os piores

    ver detalhes
  • Corinthians não mudou de posição na tabela do Brasileirão

    Corinthians mantém posição e perde chance de se aproximar do G4 após empate; veja classificação

    ver detalhes
  • Giuliano foi um dos poucos elogiados pela torcida do Corinthians neste domingo

    Destaques individuais e críticas duras para Sylvinho: torcida repercute empate do Corinthians

    ver detalhes
  • Cássio levou o terceiro cartão amarelo contra o Internacional

    Cássio toma terceiro amarelo e desfalca o Corinthians na partida contra a Chapecoense

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x