Odebrecht admite Arena Corinthians inacabada e estima valor milionário em obras a fazer

81 mil visualizações 117 comentários

Por Meu Timão

Arena Corinthians está inacabada, conforme admitido pela Odebrecht

Arena Corinthians está inacabada, conforme admitido pela Odebrecht

Divulgação/Corinthians

A Arena Corinthians está inacabada. É o que admitiu, pela primeira vez, a Odebrecht. Em meio à reta final da auditoria que vem fiscalizando as contas do estádio, a construtora reconheceu que ficaram faltando R$ 40 milhões em obras em relação ao projeto de construção.

Em entrevista concedida ao portal Globoesporte.com e publicada nesta sexta-feira, Ricardo Corrégio, engenheiro e diretor de contratos da Odebrecht, alegou que os R$ 40 milhões em obras inacabadas são justificados por conta do aumento no gasto com outros itens prioritários. Cabine de imprensa e serviço de extração de fumaça, por exemplo, teriam ficado mais caros do que no orçamento.

"Se por um lado, deixou-se de fazer algumas coisas que eram previstas, por outro lado outros foram executados no mesmo montante, de tal forma que mantivesse o valor de R$ 985 milhões (...) A ordem de grandeza do que fez e não fez é de R$ 40 milhões. Temos eles detalhados", argumentou Corrégio, se referindo ao preço inicial da Arena, que hoje já passa da casa de R$ 1,2 bilhão por conta dos juros dos empréstimos.

O entendimento do Corinthians é de que tal realocação de gastos - alterando o projeto de construção do estádio - não poderia ter sido feito pela Odebrecht sem autorização do clube. A auditoria da Arena já está ciente desse problema.

A Odebrecht ainda alega que as obras inacabadas, que já teriam sido listadas na auditoria, não comprometem a segurança de torcedores e funcionários que frequentam a Arena. O Corinthians, por sua vez, associa a mudança no projeto feita pela construtora a problemas como perda de receita e desvalorização do estádio.

"As obras que deixaram de ser feitas são exclusivamente de acabamento e nenhuma impacta em utilização plena da arena", disse Corrégio.

"A não realização de certos itens de projeto em conjunto com o atraso na conclusão da obra (que, diga-se, persiste até hoje), resulta na perda de receitas, assim como na desvalorização de propriedades da Arena", rebateu o Corinthians, por meio de sua assessoria de imprensa.

Veja mais em: Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians publicou primeiro balancete de 2022

    Corinthians publica primeiro balancete de 2022 e registra superávit de R$7,7 milhões

    ver detalhes
  • Róger Guedes é um dos relacionados do Corinthians para a partida, mas Luan não é opção

    Corinthians divulga relacionados com desfalques para decisão contra o Always Ready; veja lista

    ver detalhes
  • Corinthians está pronto para enfrentar o Always Ready

    Corinthians finaliza preparação para enfrentar o Always Ready; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Fagner será desfalque em duelo decisivo pela Libertadores nesta quinta-feira

    Corinthians não relaciona Fagner contra o Always Ready; veja quando ele pode voltar a jogar

    ver detalhes
  • Torcedor foi identificado e punido pelo Corinthians

    Corinthians suspende torcedor que acendeu sinalizador no Majestoso e o bane da Neo Química Arena

    ver detalhes
  • Sandor Romanelli tem em seu currículo passagens por empresas como Disney e Warner Media

    Corinthians cria superintendência comercial e anuncia contratação de novo chefe para a área

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x