Por entender ser 'desnecessário', Roberto de Andrade cancela depoimento contra impeachment

Por entender ser 'desnecessário', Roberto de Andrade cancela depoimento contra impeachment

Por Meu Timão

2.8 mil visualizações 51 comentários Comunicar erro

Roberto de Andrade pode sofrer impeachment no Corinthians

Roberto de Andrade pode sofrer impeachment no Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, não irá depor na sessão destinada a testemunhas do processo de impeachment que estava agendada para esta terça-feira. Alvo de conselheiros do clube, o dirigente mudou de ideia e informou a decisão à Comissão de Ética, que cancelou a reunião.

De acordo com Luiz Alberto Bussab, diretor jurídico do Corinthians e responsável pela defesa de Andrade no processo de impeachment, o depoimento do presidente à Polícia Civil está anexado à ação e é suficiente para atestar que o cartola alvinegro não cometeu irregularidades em contratos envolvendo a Arena Corinthians.

“Resolvemos abrir mão das testemunhas para abreviar o processo. A prova documental que existe no processo é suficiente para absolvição. São mais fortes que o depoimento da testemunha, que no caso do Roberto seria uma testemunha. São provas robustas”, explicou Bussab ao UOL Esporte. “Qualquer coisa fora isso é desnecessária”.

Por que impeachment? – O presidente do Timão teria assinado a lista de presença da assembleia geral da Arena que decidiu pela contratação da Omni para controlar o estacionamento do estádio em 5 de fevereiro de 2015. Porém, o mandatário foi eleito apenas no dia 7. Além disso, o próprio documento do estacionamento, datado de 10 de janeiro de 2015, contém a assinatura de Roberto e o carimbo de presidente, cargo que ele só ocuparia 27 dias depois.

E agora? – Com o cancelamento da sessão para oitivas de testemunhas, a Comissão de Ética se reunirá para elaborar o parecer do processo. A última etapa do caso passará pelo Conselho Deliberativo, este responsável por votar a determinação da Comissão. Caso Andrade seja afastado, quem passa a responder pelo clube é o primeiro vice-presidente André Luiz Oliveira, o André Negão. Contudo, como há mais de seis meses para as próximas eleições, marcadas para o início de 2018, ele seria obrigado a convocar novo pleito.

Veja mais em: Impeachment e Roberto de Andrade.

Veja Mais:

  • Roger marcou o segundo gol corinthiano no duelo deste domingo

    Corinthians vira nos acréscimos, mas ainda leva gol de empate e tropeça no Vitória

    ver detalhes
  • Ralf foi eleito craque da partida no entendimento dos torcedores do Corinthians

    Veteranos são eleitos 'craques' do Corinthians no Barradão; Avelar beira nota zero

    ver detalhes
  • Jadson foi autor do primeiro gol do Corinthians contra o Vitória, em Salvador

    Jadson reconhece situação desconfortável do Corinthians no Brasileiro e lamenta 'gols dados'

    ver detalhes
  • Jair revelou que o emocional pesou bastante em Salvador

    Jair Ventura lamenta gol de empate aos 47 do segundo tempo e fala em 'jogo de mochila cheia'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes