Ex-diretor do Corinthians lembra tentativa de contratação do ainda 'Ronaldinho' Fenômeno

121 mil visualizações 33 comentários

Por Meu Timão

Ronaldo Fenômeno, quando ainda era 'Ronaldinho', esteve na mira do Corinthians

Ronaldo Fenômeno, quando ainda era 'Ronaldinho', esteve na mira do Corinthians

Divulgação

É bem verdade que o Corinthians contratou Ronaldo Fenômeno, em 2009, como grande estrela do clube para o momento de reestruturação pós-Série B. Doze anos antes, contudo, o ainda magro e jovem Ronaldinho já estava na mira do Timão, conforme lembrado nesta terça-feira por reportagem do Uol.

Em contato com o portal, José Mansur, diretor de futebol do Corinthians na segunda metade da década de 90, lembrou a tentativa de contratação por parte do clube alvinegro. Na época, em 1997, poucos meses após Ronaldinho receber o prêmio de melhor jogador do mundo de 1996, o Timão contava com a parceria do banco Excel Econômico para consumar o negócio.

"O Excel queria contratar o Ronaldo para expandir a marca do banco. Você vê como são as coisas, não é? O que tem de ser será. Doze anos depois ele acertou", disse Mansur, que hoje é apenas conselheiro do Corinthians, sem ligação formal com a diretoria.

A ideia do Excel era pagar a multa rescisória para tirar Ronaldinho do Barcelona. O valor estava estipulado em 30 milhões de dólares (R$ 31,8 milhões na cotação de abril de 1997). Aplicando a correção da inflação do índice IPCA do Banco Central, tal montante hoje seria R$ 109 milhões. O banco, que era patrocinador do Corinthians na época, havia dado garantias à diretoria de que poderia investir tal quantia na contratação do craque.

A verdade, contudo, é que o negócio não chegou muito perto de ser consumado. Apesar de o jornal Folha de S. Paulo, na época, ter estampado a manchete "Ronaldinho está próximo do Corinthians", o empresário que cuidou até 2004 da carreira do atacante negou que as partes tenham sentado à mesa para conversar sobre uma possível transferência.

"Vários clubes queriam ele, mas aqui no Brasil era impossível na época. Em 1997, véspera da Copa do Mundo de 1998, não tinha nenhuma chance. Poderia querer, mas era impossível. A possibilidade era zero. O único clube que nós sentamos foi a Inter, o resto foi especulação. Era inviável, não tinha como, não tinha matemática ali", disse Reinaldo Pitta, também em contato com o Uol.

Veja mais em: Mercado da bola e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Jô comemora com Everaldo seu gol no duelo com o Palmeiras, pela final do Paulistão

    Corinthians visita Atlético-MG em estreia no Campeonato Brasileiro; saiba tudo

    ver detalhes
  • Um supertrunfo com Jô e problemas de última hora na escalação do Corinthians - Papo com Vessoni

    VÍDEO: Um supertrunfo com Jô e problemas de última hora na escalação do Corinthians - Papo com Vessoni

    ver detalhes
  • Corinthians não receberá a totalidade da premiação pelo vice do Paulistão

    Corinthians sofre bloqueio de premiação pelo vice do Paulista na Justiça por dívida antiga; entenda

    ver detalhes
  • Gerente global da Coca-Cola sugere para o banco BMG respeitar cores e valores do Corinthians

    Diretor da Coca-Cola critica ações de patrocinador do Corinthians em rede social

    ver detalhes
  • Um pouco de medicina: explicando os casos Gil e Léo Natel

    [Marco Bello] Um pouco de medicina: explicando os casos Gil e Léo Natel

    ver detalhes
  • Três contaminados e escalação inédita do Corinthians no Brasileirão | Carlos de saída?!

    VÍDEO: Três contaminados e escalação inédita do Corinthians no Brasileirão | Carlos de saída?!

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: