Sindicato dispara contra Roberto de Andrade e presidente do Corinthians se defende à altura

Sindicato dispara contra Roberto de Andrade e presidente do Corinthians se defende à altura

Por Meu Timão

110 mil visualizações 145 comentários Comunicar erro

Roberto de Andrade travou batalha verbal com o presidente do Sindicato de Árbitros

Roberto de Andrade travou batalha verbal com o presidente do Sindicato de Árbitros

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Embora a polêmica a partir do erro do árbitro Thiago Duarte Peixoto já tenha sido minimizada, em virtude da suspensão por tempo indeterminado do mesmo, o caso ainda segue gerando discordâncias. Questionado sobre a situação, Arthur Alves Júnior, presidente do Sindicato de Árbitro de Futebol do Estado de São Paulo, disparou contra Roberto de Andrade.

"Nós estamos atentos à aplicação das punições. A gente fica muito indignado quando um presidente de um clube, à véspera de um impeachment, dá uma declaração que não aceita desculpas de um árbitro, crucificando o árbitro. Um presidente que há dois dias atrás estava quietinho, no seu lugar, a ponto de ser o primeiro presidente de um grande clube a ser deposto. E aí vem com uma crítica para cima do árbitro. Ele se equivocou, ele tem que passar por um treinamento, mas nós não podemos crucificar o árbitro da forma que está sendo feito", disse durante o programa Redação SporTV, nesta sexta-feira.

A indignação e revolta de Arthur provém da declaração do mandatário corinthiano, que dispara duras críticas ao árbitro e pede que o mesmo não seja mais relacionado para jogos do Timão.

"Ele se equivocou e ele sabe disso. Ele vai voltar a trabalhar. É um excelente árbitro, um dos principais. Apitou semifinal do Campeonato Brasileiro ano passado (o presidente se referia à Copa do Brasil). O povo esquece disso", acrescentou o presidente do Sindicato.

Na sequência, acirrando o clima quente entre as partes, o presidente Roberto de Andrade se defendeu. Para o mandatário alvinegro, a tentativa do processo de impeachment no início da semana não minimiza o status de força maior no clube e tampouco tira sua credibilidade.

"Só queria avisar ao presidente do Sindicado, que ele disse que eu não tenho legitimidade para falar porque eu estava sofrendo o impeachment. Primeiro que ele está muito mal informado porque ele não faz parte do futebol. Sindicato nenhum faz parte do futebol. Então, quero avisá-lo que o jogo foi na quarta-feira e na segunda-feira houve uma reunião de conselho do Corinthians, quando foi arquivado o processo", comentou Roberto.

Garantido no clube até o fim de seu mandato - em fevereiro de 2018 - Roberto de Andrade evidenciou as críticas mediante à gravidade do equívoco no Dérbi.

"Enfim, eu não vou entrar em detalhes. Eu queria dizer a ele que eu tenho legitimidade moral, ética e estatutária para estar falando pelo Corinthians, representando 30 milhões de pessoas. Em nenhum momento eu ofendi o árbitro, algo que não é do meu feitio é ofender ninguém. Eu fiz críticas. Acho que não poderia ser diferente depois de tudo o que nós vimos", complementou.

Por fim, Roberto de Andrade dirigiu a palavra diretamente a Arthur Alves Júnior, relatando que o presidente defende Thiago Duarte Peixoto por questões sindicais. "Quero deixar que esse presidente do sindicato não faz parte do futebol, não está no contexto do futebol. Ele só deve estar defendendo o árbitro porque o árbitro deve estar com a sua contribuição sindical em dia. Caso contrário, ele não estaria fazendo isso", finalizou.

Veja mais em: Diretoria do Corinthians e Roberto de Andrade.

Veja Mais:

  • Andrés Sanchez mostrou incômodo com postura dos empresários de Balbuena

    Andrés Sanchez critica empresários de Balbuena em entrevista a jornal português

    ver detalhes
  • Timão pode erguer troféu da Liga Ouro já na sexta-feira, na casa do São José

    Corinthians vence batalha com quatro prorrogações e fica a uma vitória do título da Liga Ouro

    ver detalhes
  • Maioria dos titulares de Loss já completou sétimo jogo no BR; Cássio e Fagner, sequer seis

    Doze corinthianos já completaram sete jogos no Brasileirão; veja quem ainda pode se transferir

    ver detalhes
  • Caetano tem 18 anos e estava no Botafogo

    Corinthians acerta contratação de zagueiro indicado por Barroca, técnico do Sub-20

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes