Preso em confusão na Arena Corinthians, jornalista chileno relata 'massacre' da PM

Preso em confusão na Arena Corinthians, jornalista chileno relata 'massacre' da PM

Por Meu Timão

4.4 mil visualizações 78 comentários Comunicar erro

Antúnez foi alvo de injustiça na noite da última quarta-feira

Antúnez foi alvo de injustiça na noite da última quarta-feira

Reprodução/Facebook

Em meio á confusão protagonizada por parte da torcida da Universidad de Chile na noite da última quarta-feira, na Arena Corinthians, ao menos duas pessoas foram presas injustamente e liberadas aproximadamente 14 horas depois, já nesta quinta-feira, portanto. Um desses liberados foi o jornalista chileno Cristopher Antúnez. Em relato concedido ao portal Lance!, o repórter alegou abusos da polícia militar de São Paulo.

De acordo com Antúnez, policiais que faziam a segurança na Arena Corinthians "massacraram" torcedores chilenos. O repórter ainda alega ter sido preso injustamente, haja vista que estava no estacionamento do prédio Oeste do estádio colhendo depoimentos.

Vale ainda destacar que 24 torcedores da Universidad de Chile seguem presos na Zona Leste de São Paulo. Segundo a polícia militar, eles serão indiciados e autuados em flagrante. Após colher depoimentos não apenas dos supostos brigões como também de PMs envolvidos nos conflitos e até mesmo funcionários da Arena Corinthians, a polícia acredita já ter informações suficientes para autuar os chilenos.

Confira o relato de Antúnez ao Lance!

O que acontece é que não posso falar sobre o que ocorreu na tribuna onde estavam os torcedores da Universidad de Chile, porque eu estava na sala de imprensa, lá em cima, no décimo andar. Quando terminou o primeiro tempo me dei conta que a Polícia havia começado a tirar de onde estavam os torcedores de La U. Então desço ao estacionamento, me aproximo, ando alguns metros e vejo que havia uma ambulância onde havia dois torcedores de La U em muito mau estado, sangrando, e cheguei perto com minha câmera para começar a perguntar o que estava acontecendo. A Polícia se irritou muito com minha entrevista e me deram um golpe de punho e tomaram meu celular. Logo depois me colocaram na mesma ambulância e me levaram detido do estádio.

Todos os outros foram tratados como lixo, o pior do pior, as escórias. Como sabiam que eu era jornalista não me pegaram tanto, mas os torcedores de La U massacraram, realmente.

Estou muito irritado com o Corinthians, porque quando estava no estádio detido tentei muitas vezes falar com alguém, e ninguém falava comigo. A Polícia era muito violenta, me davam golpes porque não queriam que eu falasse. Quando vi uma pessoa do Corinthians disse que estava trabalhando, que sou jornalista e fui detido, dado como delinquente, mas não fizeram nada.

Entenda a confusão

Tanto antes de a bola rolar para o jogo entre Corinthians e Universidad de Chile quanto durante o intervalo da partida, centenas de torcedores chilenos depredaram o setor de visitantes da Arena e entraram em confronto com a polícia militar. No segundo tempo, parte dos gringos foi retirada do estádio.

Passadas cerca de 12 horas da confusão, o Corinthians divulgou uma nota oficial relatando a destruição de 218 cadeiras da Arena. O clube promete entrar em contato com a Conmebol para estudar formas de ressarcimento.

Veja mais em: Copa Sul-Americana.

Veja Mais:

  • Sornoza pode se tornar o quinto reforço do Corinthians para 2019; Fluminense quer atletas

    Sornoza aceita oferta do Corinthians, mas contrapartida com dupla de emprestados emperra

    ver detalhes
  • Ex-Fluminense, Richard foi anunciado oficialmente pelo Corinthians nesta segunda-feira

    Saiba mais sobre o volante Richard, quarto reforço do Corinthians para 2019

    ver detalhes
  • Trio ganhou espaço no segundo semestre e reencontra treinador em outro patamar

    Jogadores ganham espaço no segundo semestre e reencontram Carille em outro patamar no Corinthians

    ver detalhes
  • Richard é o novo jogador do Corinthians

    Corinthians anuncia contratação de Richard

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes