Livre, Dentinho bate no peito: sou meu próprio empresário

Livre, Dentinho bate no peito: sou meu próprio empresário

Por Meu Timão

Dentinho faz parte da rara espécie de jogador sem empresário

Dentinho faz parte da rara espécie de jogador sem empresário

O corintiano Dentinho chega para a entrevista com o Terra e explico a ele o tema da conversa. Denis, o assessor que nos acompanha, se surpreende um pouco com o fato de o jogador não ter um empresário. Dentinho responde positivamente com a cabeça, bate duas vezes com a mão direita no peito e diz seguro de si: "sou meu próprio empresário".

O gesto ajuda a explicar a personalidade decidida de Dentinho, que morou 16 anos de sua vida no Jardim São Jorge, periferia paulistana. Aos 21, ele decidiu andar com as próprias pernas e descartou a companhia de um agente Fifa.

Em meados do último ano, se encerrou o contrato que dava a Cláudio Guadagno, ex-lateral do Palmeiras, a procuração de Dentinho. Desde então o jogador se viu envolvido até em especulações de que havia sido pressionado a fechar com Carlos Leite, o agente mais influente no Corinthians, mas por enquanto prefere ficar só com o velho escudeiro José Ferreira. "Estou tranquilo e com a cabeça boa", repete várias vezes.

Em entrevista exclusiva concedida ao Terra no Parque São Jorge, o principal artilheiro do Corinthians na temporada (cinco gols) explica por que não tem empresário no momento, embora seja aconselhado por um amigo de infância. Ele também deixa no ar a possibilidade de assinar futuramente para conseguir uma transferência para o exterior. São dois sinais de que independência total dos jogadores ainda é um certo mito.

Leia a entrevista com Dentinho na íntegra:

Terra - Por que você não tem empresário?
Dentinho - Eu tinha empresário, mas meu contrato com ele acabou. Eu tenho uma pessoa que está comigo desde pequeno e me dá uma força, que é o José Ferreira. Eu e ele optamos por não assinar com nenhum agente Fifa no momento.

Terra - Qual a razão para isso?
Dentinho - Preferi esperar, ter mais tranquilidade. Conversei com o presidente e se chegasse uma proposta boa, chegaria ao Corinthians. Então quando tiver que escolher alguém, será na tranquilidade. No momento, eu não quero.

Terra - Quando acabou o seu vínculo com ele? Sua decisão te trouxe algum problema?
Dentinho - Acabou no meio do ano passado, então preferi não assinar. Jogador também tem que confiar no clube, e confio bastante nas pessoas que trabalham e no presidente. Ele não vai fazer sacanagem comigo, quer o melhor para o Corinthians e para mim.

Terra - Não ter empresário dificulta boas negociações?
Dentinho - Eu preciso estar jogando. Meu empresário sou eu mesmo dentro de campo. Jogando bem, as propostas vão chegar. Estou muito feliz e em um momento maravilhoso, espero dar sequencia e vencer a Libertadores no Corinthians.

Terra - Você se dava bem com o empresário que tinha?
Dentinho - Engraçado que a relação era muito boa! Conversamos bastante, tivemos muitas felicidades juntos, mas optei por não renovar com ele. Era um excelente empresário, mas optei por ficar sozinho.

Terra - Ele te ajudou bastante?
Dentinho - Sempre depende muito do jogador. Se não jogar, se estiver mal, não tem empresário que dê jeito. Ele me ajudou trazendo para o Corinthians, mas tive uma batalha muito grande para passar nas peneiras. Comecei a treinar lá embaixo com meninos de testes. Ele me trouxe para o clube, mas depois tive que caminhar com minhas próprias pernas.

Terra - E o José Ferreira?
Dentinho - Ele me ajuda desde pequeno. Me dava café da manhã, bala, me trazia até o clube...

Terra - Quando chega uma proposta ou precisa negociar um contrato, como você faz?
Dentinho - Converso muito com a minha família, com o presidente, com essa pessoa que me ajuda desde pequeno...já chegou uma proposta do Catar há pouco tempo e não aceitei. Conversei com o presidente que não queria aquilo, mas mais para frente penso bastante em Espanha e Itália. Minha cabeça é bem formada e não quero esses lugares como o Catar.

Terra - Não ter que dividir seu salário com outra pessoa também colaborou para a decisão?
Dentinho - Na época que eu tinha contrato com ele (Cláudio Guadagno), eu recebia pouco também. Tinha que dar 10% para ele, 10% para o José Ferreira...mas isso não pesou nada. Ele era uma excelente pessoa, só optei por não assinar.

Terra - Você não teme perder uma oportunidade?
Dentinho - Não me preocupa. Sou meu próprio empresário, se estiver bem em campo vai chegar proposta. Os jogadores da base do Timão tinham que ver isso: tem que estar bem em campo e com a família, por isso sou meu empresário.

Terra - Então essa história de que é preciso um empresário é um mito?
Dentinho - Não vou falar que não precisa. Hoje para um moleque sair da periferia, como eu, precisa de empresário para chegar ao clube. Não é qualquer um que passa sem empresário, e se você passa, já tem um na porta. Mais para frente vou precisar, quem sabe daqui para a frente? Empresário é importante, pode negociar você lá fora.

Terra - Muita gente já te aconselhou a assinar com um empresário?
Dentinho - Bastante gente fala, muitos empresários já me procuraram, ofereceram dinheiro e outras coisas. Eu digo que mais pra frente a gente conversa, quando precisar vou assinar. Acabei de sair de um e ia assinar com outro? Não é legal.

Terra - Isso colaborou no seu momento ruim? Ou agora para um momento bom?
Dentinho - Não, nada a ver. Jogador precisa estar bem, empresário não vai resolver suas coisas em campo. No começo do ano estava chateado por estar no banco depois de três temporadas jogando, e chegaram jogadores novos com qualidade.

Terra - O que o Mano conversou com você durante esse período?
Dentinho - Disse que uma hora eu ia ter oportunidade. Eu também tinha muito problema de tornozelo e coxa. Fiz cinco gols em cinco jogos, estou em um grande momento. Fiquei muito feliz de entrar na história com o gol 10 mil, e de novo com cinco gols em cinco jogos. Meu maior sonho agora é conquistar a Libertadores.

Fonte: Terra

Veja Mais:

  • Cássio foi presenteado por Dona Lina no encontro dos dois no CT Joaquim Grava

    Com presente guardado há cinco anos, corinthiana de 87 anos realiza sonho de conhecer Cássio

    ver detalhes
  • Felipe, Malcom e Gil foram vendidos pelo Corinthians em 2016

    Venda de atletas e luvas da TV fazem Corinthians ter maior arrecadação da história em 2016

    ver detalhes
  • Diga xis! Confira o novo álbum 3x4 do elenco do Corinthians

    Diga xis! Confira o novo álbum 3x4 do elenco do Corinthians

    ver detalhes
  • Danilo treinou com bola no campo; meia é preparado para o Brasileirão

    Danilo trabalha com bola e fica perto da volta; veja o que rolou no dia do Corinthians

    ver detalhes

Dentinho chegará a ser um ídolo a altura de Marcelinho e Neto?

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes