Em votação tensa, gestão de Roberto de Andrade tem finanças aprovadas por Conselho do Corinthians

Em votação tensa, gestão de Roberto de Andrade tem finanças aprovadas por Conselho do Corinthians

Por Meu Timão

53 mil visualizações 150 comentários Comunicar erro

Com contas aprovadas, Roberto de Andrade evitou novo processo de impeachment

Com contas aprovadas, Roberto de Andrade evitou novo processo de impeachment

Foto: Rodrigo Vessoni/Meu Timão

A gestão de Roberto de Andrade foi colocada à prova mais uma vez na noite desta quinta-feira, em reunião marcada por discussões no Parque São Jorge. As finanças do Corinthians referentes ao ano de 2016 e a previsão orçamentária para a atual temporada foram apresentadas pelo diretor da área Emerson Piovezan. Ambas foram aprovadas pelos membros do Conselho Deliberativo, embora bastante questionadas. A aprovação dos dois documentos dá fim a qualquer possibilidade de o mandatário passar por um novo processo de impeachment, como ocorreu há cerca de dois meses.

O primeiro assunto a ser tratado na reunião ordinária foi o balancete financeiro do ano passado. Como o Meu Timão revelou na última terça-feira, o Corinthians arrecadou R$ 458 milhões no período, maior marca de sua história. Isso ocorreu em função de dois importantes fatores: as luvas pelo novo contrato de direitos de transmissão fechado com a TV Globo (R$ 80 milhões) e a transferência de jogadores (R$ 144 milhões).

A dívida alvinegra também caiu em 2016: de R$ 450 milhões para 425 milhões (o valor não inclui a Arena Corinthians) – em comparação a 2015, houve redução de pouco mais de R$ 25 milhões. O resultado só não foi maior porque o Timão teve outro prejuízo, de R$ 28 milhões, com o clube social e esportes amadores. Entre outros números, as contas corinthianas fecharam no azul, um superávit de R$ 31 milhões.

Ânimos exaltados – Durante a reunião, conselheiros da oposição questionaram o balanço e a previsão apresentados por Piovezan e se mostraram contrários aos relatórios. De acordo com o site Globoesporte.com, Rubens Gomes, o Rubão, foi contido por Romeu Tuma Júnior. Houve também um bate-boca entre Tuma e Jacinto Antônio Ribeiro, o Jaça, que assumiu o cargo de diretor das categorias de base no último mês.

Resultado do pleito e alívio para Andrade – As contas de 2016 foram aprovadas por 103 membros do Conselho e reprovadas por outros 35. Já o orçamento contou com 136 favoráveis e apenas dois contrários. A aprovação de ambos os documentos dá fim a qualquer possibilidade de Roberto de Andrade passar por novo processo de impeachment no Corinthians.

O que vem por aí – A diretoria alvinegra espera uma arrecadação de R$ 264 milhões em 2017. O clube receberá R$ 154 milhões em direitos de televisão e ambiciona R$ 80 milhões provenientes de patrocínios – destes, R$ 29 milhões são pagos pela Nike, fornecedora do material esportivo do Timão. Por outro lado, a gestão de Roberto prevê grandes despesas para o ano: R$ 196 milhões fora o pagamento de R$ 40 milhões em direitos federativos e o repasse de R$ 16 milhões com direitos de imagem de jogadores.

Veja mais em: Roberto de Andrade, Diretoria do Corinthians, Impeachment e Parque São Jorge.

Veja Mais:

  • Corinthians jogou bem, mas não conseguiu sair vitorioso neste domingo

    Corinthians sofre gol impedido, reage no segundo tempo e fica no empate com o Internacional

    ver detalhes
  • Corinthians de Jair Ventura está em oitavo lugar no Brasileirão

    Corinthians 'volta uma casa' na classificação do Brasileirão, mas diminui distância para o G6

    ver detalhes
  • Danilo Avelar foi eleito o pior corinthiano em campo pela Fiel

    Novidade de Jair Ventura é enaltecida pela Fiel; lateral rouba cena e é eleito pior em campo

    ver detalhes
  • Mateus Vital fez bom jogo diante do Internacional neste domingo

    Análise: Corinthians reage após gol impedido e consegue empate contra o Internacional

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes