De marcas negativas ao recorde de público: Fiel e Corinthians evoluíram lado a lado no Paulistão

De marcas negativas ao recorde de público: Fiel e Corinthians evoluíram lado a lado no Paulistão

4.9 mil visualizações 32 comentários Comunicar erro

Fiel deu shows à parte nas arquibancadas da Arena Corinthians

Fiel deu shows à parte nas arquibancadas da Arena Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A evolução de um Corinthians que em três meses passaria de desacreditado a campeão pode ser simbolizada por ninguém mais ninguém menos do que a Fiel. A presença – que começou como ausência – da torcida nas arquibancadas da Arena cresceu lado a lado com o futebol praticado pela equipe do técnico Fábio Carille ao longo do Campeonato Paulista.

O time rotulado como quarta força do estado de São Paulo fez seus primeiros jogos do campeonato em casa com público muito aquém do "padrão Corinthians". Com exceção dos clássicos e dos jogos da fase mata-mata, nenhuma partida registrou público superior a 20 mil pagantes. O recorde negativo de toda a história da Arena aconteceu ainda no começo do Paulistão, quando apenas 11.708 torcedores pagaram para assistir à vitória corinthiana de 1 a 0 sobre o Novorizontino.

É bem verdade – e aqui cabe relembrar – que o Corinthians demorou para ter seus jogos em horários considerados "normais". Rolaram pelejas às 19h30 de quarta-feira, às 21h de sábado e até às 17h de quinta-feira. Tais fatores, notadamente, ajudaram a afastar a Fiel do estádio. Apenas a partir da reta final da fase de grupos, por exemplo, que as partidas do Timão começaram a ser transmitidas com regularidade pela TV aberta.

Em meio a tal processo, o Corinthians de Fábio Carille dava seus primeiros e ainda cambaleantes passos. Vitórias magras, tropeços inesperados... Tudo era motivo para a torcida lamentar – e a imprensa criticar.

O passar do tempo, porém, mostrou que o destino guardava coisas grandiosas – e dignas de públicos grandiosos – para o Timão: triunfos épicos em clássicos, atuações consistentes não apenas defensivamente mas também no que diz respeito ao número de chances de gol criadas, superação de jogadores antes desacreditados...

O Corinthians ganhou cara de Corinthians. E a Fiel voltou a ser a Fiel.

Contra o Botafogo-SP, nas quartas de final, a Arena registrou seu segundo maior público àquela altura (33.491), perdendo apenas para o clássico contra o Santos. Duas semanas depois, contra o São Paulo, pela semifinal, recorde de público do estádio na temporada (43.008). Faltava, obviamente, o show dos torcedores na final. Não falta mais.

No fim de tarde deste domingo, a torcida do Timão por meio de 46.017 loucos que gritaram exaustiva e incansavelmente "É, campeão!", entrou para a história da Arena. O estádio de Itaquera registrou o maior público de sua história em jogos da equipe alvinegra. O maior público que assistiu ao episódio final de uma novela de superação escrita pelo maior dos Corinthians, o Corinthians da superação – no gramado e nas arquibancadas.

Veja mais em: Arena Corinthians, Torcida do Corinthians e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Timão pode erguer troféu da Liga Ouro já na sexta-feira, na casa do São José

    Corinthians vence batalha com quatro prorrogações e fica a uma vitória do título da Liga Ouro

    ver detalhes
  • Maioria dos titulares de Loss já completou sétimo jogo no BR; Cássio e Fagner, sequer seis

    Doze corinthianos já completaram sete jogos no Brasileirão; veja quem ainda pode se transferir

    ver detalhes
  • Caetano tem 18 anos e estava no Botafogo

    Corinthians acerta contratação de zagueiro indicado por Barroca, técnico do Sub-20

    ver detalhes
  • Léo Jabá tem contrato de cinco temporadas com o FC Akhmat Grozny

    Jabá encaminha transferência à Grécia, e Corinthians pode ganhar mais de R$ 4 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes