100xArena: 'Valeu a pena demais', diz torcedor que completará seu 100º jogo em Itaquera

100xArena: 'Valeu a pena demais', diz torcedor que completará seu 100º jogo em Itaquera

2.9 mil visualizações 21 comentários Comunicar erro

Rodrigo Jesus (no centro) nunca perdeu um jogo do Corinthians na Arena desde maio de 2014

Rodrigo Jesus (no centro) nunca perdeu um jogo do Corinthians na Arena desde maio de 2014

Reprodução/Facebook

O Corinthians completa 100 jogos na Arena neste domingo, diante da Ponte Preta, em confronto válido pela decisão do Paulistão. Será a 100ª vez que Rodrigo Jesus, de 36 anos, percorrerá os 55km de distância do bairro de Vila Andrade (região do Morumbi, na zona sul) até Itaquera, zona leste de São Paulo. É isso mesmo: desde a inauguração do estádio, em maio de 2014, o advogado não perdeu nenhuma partida.

Quarta-feira à noite, Campeonato Paulista, sábado à tarde, Copa Libertadores, domingo com sol, Copa do Brasil, quinta-feira com chuva, amistoso, meio de semana à tarde em dia útil... não importou dia, campeonato, horário ou situação climática. Nada fez o torcedor perder um jogo do Timão nos últimos três anos no novo estádio. Alcançar essa marca junto do clube é algo que o enche de orgulho.

"Valeu a pena, sem dúvida. Ir aos jogos do Corinthians é a coisa que mais eu gosto de fazer na vida, pode cair o mundo que sempre estarei lá", garantiu o torcedor, em entrevista ao Meu Timão.

LEIA MAIS:
Veja em fotografias a história dos 99 jogos do estádio
Timão vence sete a cada dez jogos e marca três para cada gol tomado
Após três anos, médias de público e renda seguem altas
Ponte Preta é que mais sofreu entre os 53 adversários
São-paulino é o mais vazado entre os 65 goleiros adversários
A goleada que coroou o primeiro título do Corinthians no estádio
Todos os artilheiros da Arena Corinthians
Cinco treinadores já comandaram Corinthians; Carille é terceiro melhor
Cássio é o jogador que mais vezes atuou na Arena; lateral segue na cola

Mas chegar à marca centenária não foi nada fácil. Não foram poucos os obstáculos que surgiram durante esse período. Rodrigo viveu situações que quase o fizeram quebrar tal sequência. A pedido do MT, o advogado lembrou dois desses momentos.

"Aquele jogo no dia útil à tarde (contra o Rede Bull, neste Paulistão-17) foi bem complicado pelo horário, mas dei um jeito na minha agenda do escritório e consegui ir. Teve também o duelo com o Santos no Brasileirão do ano passado (1 a 0, gol de Giovanni Augusto), que eu achei que não chegaria nunca no estádio e perderia o jogo. Demorei umas três horas por causa do trânsito, mas consegui", lembrou.

Ter vivenciado as 69 vitórias, os 23 empates e as sete derrotas da equipe no estádio, como não poderia ser diferente quando se fala de um torcedor de futebol, mexeu com sua emoção. A pedido da reportagem do MT, Rodrigo relembrou alguns desses jogos, além de escolher um destaque de cada um dos cenários mencionados acima.

"Foram muitos jogos, das vitórias eu fico entre duas: aqueles 6 a 1 no São Paulo, o jogo da taça do Hexa, e esse 1 a 0 agora contra o Palmeiras, gol do Jô. Dos empates, acho que fico com o Nacional do Uruguai (que eliminou a equipe na Libertadores-16), porque eu achei que se classificaria. De derrota, sem dúvida, aquela para o Guaraní do Paraguai, acho que time vacilou lá e, de novo, aqui", afirmou.

Um dos participantes mais bem rankeados no programa Fiel Torcedor, o advogado já tem 300 ingressos comprados desde a entrada no plano de sócio-torcedor, em 2008. A facilidade para a aquisição das entradas nos tempos atuais, diferentemente do que acontecia num passado recente, quando se sofria em filas quilométricas, colaborou com essa fidelidade em Itaquera.

"Eu acho que não (conseguiria ir em todos os cem jogos sem o FT). Eu sempre quis ir em todos no Pacaembu naquela época, mas lembro que teve jogo de eu não conseguir ingresso e, claro, não ter como entrar no jogo. O Fiel Torcedor facilitou muito a vida nesse sentido", explicou o torcedor.

Como não poderia ser diferente, a confiança para ver o Corinthians conquistar o primeiro título no sistema mata-mata na Arena é gigantesca. O placar do primeiro jogo (3 a 0), somado ao desempenho tradicional da equipe no estádio (obteve quase 80% dos pontos), faz o torcedor pensar em nova vitória diante da Ponte Preta.

"Na verdade, o primeiro jogo praticamente resolveu, acho que será um jogo mais de festa, embora acho que tenha de manter humildade e respeitar o adversário. Mas não vejo mais como a Ponte retirar esse título do Corinthians", finalizou.

Rodrigo Jesus (no centro) estará pela 100ª vez na Arena para ver um jogo do Corinthians

Rodrigo Jesus (no centro) estará pela 100ª vez na Arena para ver o Timão

Reprodução/Facebook

Veja mais em: Arena Corinthians e Torcida do Corinthians.

Veja Mais:

  • Ramiro possui contrato com Grêmio até 2021; Timão contatou pai do atleta

    Corinthians consulta pai de Ramiro, do Grêmio, e mostra interesse no meia

    ver detalhes
  • Reunião do Conselho do Corinthians aconteceu no Parque São Jorge

    Conselho do Corinthians se reúne e aprova previsão orçamentária de 2019; Rosenberg causa irritação

    ver detalhes
  • Corinthians e São Paulo se enfrentaram pelas quartas de final da Copa RS

    Corinthians é derrotado pelo São Paulo nos pênaltis e dá adeus à Copa RS de 2018

    ver detalhes
  • CT da Base já está sendo utilizado pelas equipes sub-15, sub-17 e sub-20; gramados estão prontos

    Corinthians define duas etapas de finalização das obras do CT da base; orçamento é de R$ 25 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes