Torcedor do Corinthians, após sobreviver a linchamento: 'Não estou com raiva nem quero me vingar'

Torcedor do Corinthians, após sobreviver a linchamento: 'Não estou com raiva nem quero me vingar'

Por Meu Timão

Torcedor do Corinthians sobreviveu a linchamento em Curitiba

Torcedor do Corinthians sobreviveu a linchamento em Curitiba

Foto: Reprodução/Twitter/@marcobello

Sobrevivente de um linchamento nos arredores do estádio Couto Pereira, Jonathan José da Silva, torcedor do Corinthians, só pede paz. Mesmo após quase ser assassinado por um grupo de torcedores do Coritiba na manhã do último domingo, o corinthiano afirma não sentir raiva nem muito menos pensar em se vingar.

Em entrevista concedida ao blog do jornalista Chico Lang, do site da Gazeta Esportiva, Jonathan relata com impressionante naturalidade os momentos de apuros vividos horas antes de a bola rolar para o jogo entre Corinthians e Coritiba.

Leia também:
Ataques sofridos por torcedores do Corinthians em Curitiba ganham repercussão mundial
Torcida organizada do Coritiba culpa torcedores do Corinthians por confusão
Polícia credita confusão à torcida do Corinthians: 'Estavam mal intencionados'

"Eu estava no primeiro ônibus, apedrejado pela torcida. Fui, então, para outro busão. Fiquei na porta. Na curva, me acertaram com uma pedra no rosto. Fiquei tonto, senti me puxarem e caí no asfalto. Percebi a gravidade da situação e procurei defender a cabeça. Em nenhum momento perdi os sentidos. Fiquei consciente e pude me defender um pouco", diz.

"Deus foi meu escudo. Ele me salvou da morte", completa.

De acordo com Jonathan, ele passou por uma bateria de exames em um Pronto Socorro próximo ao Couto Pereira, foi liberado pelos médicos após tomar anti-inflamatórios e seguiu para o estádio a tempo de acompanhar uma parte do jogo entre Corinthians e Coritiba.

"Cheguei no Pronto Socorro e logo me atenderam. Tiraram raio-X e fizeram outros exames. Não sei dizer quais. Levei cinco pontos no olho esquerdo. Sentia dores no peito. As chapas não acusaram nada",conta.

"Não estou com raiva e nem quero me vingar de ninguém. Dei azar. Vou por na conta da fatalidade. Vou continuar acompanhando jogos do Timão assim que me recuperar", finaliza.

Vale lembrar que, nesta segunda-feira, representantes da Demafe (Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos) apresentaram o torcedor do Coritiba João Carlos de Paula, de 24 anos, integrante da torcida organizada Império Alviverde. Ele seria o responsável por pisotear Jonathan durante o linchamento.

Veja mais em: Violência no futebol.

Veja Mais:

  • Clayson comemora gol sobre o São Paulo, o primeiro dele pelo Timão

    Na raça! Clayson decide, Corinthians empata no Morumbi e mantém invencibilidade contra rival

    ver detalhes
  • Clayson assegurou empate fora de casa ao Timão

    Cássio brilha, mas reserva é eleito o melhor do Corinthians no clássico; Jadson destoa

    ver detalhes
  • São Paulo e Corinthians empataram por 1 a 1 no Morumbi

    Comentarista de rádio chama jogadores do Corinthians de delinquentes; clube responde

    ver detalhes
  • Gabriel foi assunto no pós-jogo do Majestoso deste domingo

    Gabriel pede desculpas à torcida do São Paulo; Carille diz que chamará atenção do volante

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes