Pedrinho incendeia, Corinthians supera retranca do Botafogo e dispara no Brasileirão

Corinthians Corinthians 1 x 0 Botafogo Botafogo

Brasileirão 2017

Pedrinho incendeia, Corinthians supera retranca do Botafogo e dispara no Brasileirão

Jô comemora gol sobre o Botafogo, o sexto dele no Brasileirão

Jô comemora gol sobre o Botafogo, o sexto dele no Brasileirão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Vencer para disparar na ponta. A missão do líder Corinthians neste domingo, diante do Botafogo, era evidente: derrotar o oponente carioca para abrir sete pontos de vantagem sobre o Grêmio, segundo colocado do Brasileirão. Em uma Arena Corinthians abarrotada, com mais de 40 mil pagantes, o Timão teve êxito em seu propósito e derrotou o oponente por 1 a 0, gol marcado por – com colaboração considerável do jovem Pedrinho, promessa da base.

O resultado mantém o Corinthians, agora invicto há 25 jogos, na liderança da Série A. A equipe alvinegra soma 29 pontos, sete a mais que o Grêmio e nove para o Flamengo, terceiro na tabela de classificação.

O Timão volta a campo apenas no próximo sábado, contra a Ponte Preta, às 19h (de Brasília), outra vez na Arena Corinthians. Para o duelo em casa, Carille não contará com o lateral-direito Fagner, que recebeu o terceiro cartão amarelo e, assim, terá de cumprir suspensão automática frente à Ponte.

Primeiro tempo

Duas equipes essencialmente táticas. Como um jogo de xadrez, o duelo entre Corinthians e Botafogo prometia ser prato cheio para quem gosta do futebol bem jogado. De um lado, o líder do campeonato, invicto havia 24 partidas e atuando dentro de seus domínios; do outro, o time armado por uma das sensações de 2017, o técnico Jair Ventura, de apenas 38 anos.

Até por isso, o Corinthians demorou a levar perigo à meta de Gatito Fernández. A estratégia do Timão era clara: rodar a bola com paciência, de um lado para outro, a fim de encontrar espaços na defesa do Botafogo. Já a equipe carioca, que não contava com alguns titulares, como Rodrigo Pimpão e Rodrigo Lindoso, marcava atrás do meio-campo e tinha o contra-ataque em velocidade como principal arma em Itaquera.

Apesar do fator casa, o Timão não conseguiu superar a defesa adversária no primeiro tempo. Gatito, aliás, pouco teve trabalho, sobretudo porque Jadson e Rodriguinho erraram mais passes que o costume e não criaram oportunidades de gol para Jô. Afora uma arrancada de Clayson, na qual o atacante acabou desarmado dentro da área, os corinthianos não demonstraram poderio ofensivo nos 45 minutos iniciais.

“É ter paciência. Continuar se movimentando, não vai adiantar ficar parado, vai piorar as coisas. É difícil manter essa marcação os 90 minutos, então é só ter paciência. Uma hora a gente vai conseguir o gol”, disse Jô na saída do campo. “A equipe deles está bem posicionada. Temos que ter tranquilidade, achar os espaços. O jogo está truncado, (o gol) pode sair na bola parada, não sei. Vamos trabalhar para achar o gol”, analisou Jadson.

Segundo tempo

Fábio Carille não aguardou sequer o começo do segundo tempo para mexer na equipe. Já no intervalo, sacou Gabriel, seu principal homem de marcação, para a entrada de Marquinhos Gabriel, que pedia passagem há algumas rodadas. A substituição surtiu rápido efeito: com dois minutos, o Corinthians finalizou duas vezes ao gol do Botafogo, uma delas disparada por seu camisa 31.

O líder Timão teve em Jô, aos cinco minutos, a possibilidade de abrir o placar. Isso porque Guilherme Arana fez bela jogada pela esquerda e sofreu falta de Marcelo fora da área. No entanto, o árbitro Rodolpho Toski Marques viu pênalti inexistente a favor dos donos da casa. Na cobrança, o centroavante corinthiano bateu firme no canto esquerdo, mas parou no paraguaio Gatito Fernández.

A resposta do Corinthians após o penal desperdiçado foi incisiva. Precisando vencer, o Corinthians se lançou ao ataque em busca do gol que lhe daria a vitória parcial em Itaquera. Pela esquerda, Arana e Clayson triangulavam com rapidez e tentavam furar a retranca do Botafogo, enquanto Fagner e Rodriguinho, pela direita, desciam ao ataque em menor escala.

A história do jogo só mudou aos 33 minutos, quando Carille resolveu apostar em Pedrinho. No lugar de Clayson, a promessa das categorias de base do Corinthians incendiou a partida e iniciou a jogada do gol do triunfo corinthiano: aplicou um chapéu para cima de João Paulo e tocou para a pequena área. O goleiro do Botafogo chegou a fazer dois milagres consecutivos, mas não foi páreo para o terceiro: Jô, de pé direito, arrematou rasteiro e botou mais três pontos na conta do Corinthians!

Segue o líder! Timão agora ostenta invencibilidade de 25 jogos

Segue o líder! Timão agora ostenta invencibilidade de 25 jogos

Reprodução/TV

Escalações

Corinthians: Cássio (capitão); Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson, Rodriguinho e Clayson; Jô

Botafogo: Gatito Fernández; Arnaldo, Igor Rabello, Marcelo e Víctor Luís; Dudu Cearense (capitão), Bruno Silva, João Paulo e Gilson; Camilo e Guilherme

Veja mais em: Crônica e Campeonato Brasileiro.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a partida entre Corinthians e Botafogo

  • 1000 caracteres restantes