Arena se reinventa para não lucrar apenas com jogos do Corinthians

Arena se reinventa para não lucrar apenas com jogos do Corinthians

Por Meu Timão

Arena Corinthians foi inaugurada em maio de 2014

Arena Corinthians foi inaugurada em maio de 2014

Foto: Bruno Teixeira

Inaugurada em maio de 2014, a Arena Corinthians foi acolhida pela fiel torcida que, costumeiramente, marca forte presença na casa do Timão - em 2017, a média de público pagante é de 32.557 torcedores. Sendo o dono da segunda maior receita com bilheteria do país atualmente, o grande desafio do clube paulista é continuar lucrando com eventos que vão além das quatro linhas, ou seja, em dias sem futebol.

Com uma renda média superior a R$ 1.7 milhão por partida, a grana proveniente dos jogos não passa pelos cofres do Corinthians, sendo destinado diretamente ao fundo de investimento que paga as obras do estádio. Assim, uma alternativa para manter a Arena lucrando em dias em que a bola não rola é alugar os camarotes do local para eventos corporativos. O preço do espaço, vale dizer, varia entre R$ 200 mil e R$ 800 mil por ano, dependendo, entre outras coisas, do tamanho e do número de lugares.

Leia também: Diretoria do Corinthians demonstra preocupação com janelas que ainda estão abertas

Afora os camarotes, há uma outra forma de ganhar dinheiro com a casa corinthiana: alugar os dois estacionamentos do local, que comportam até 45 mil pessoas, para shows. Lanchonetes e lojas que vendem produtos do Timão também são apostas de arrecadação de verba, porém ainda existem locais livres para esse tipo de comércio, cujo o aluguel vai de R$ 5 mil a R$ 100 mil.

Com o intuito de tornar a Arena mais rentável e firmar a ideia de que o estádio não é apenas palco para o futebol, até mesmo casamento já foi realizado nas dependências do lugar. O objetivo, realmente, é fazer com que a Arena Corinthians se transforme em um grande espaço de entretenimento ao público, em especial, o da Zona Leste. Importante dizer que 70% dos funcionários que trabalham na Arena de Itaquera são moradores dessa região.

Leia também: Diretor explica destino de R$ 5 milhões recebidos como incentivo pelo Corinthians

Acontece que, causando certo tipo de entrave na evolução dos negócios, alguns setores do estádio não se encontram 100% prontos, já que a Odebrecht, responsável pela construção do local, não as terminou. É o caso dos setores Norte e Sul, que contam com espaços não concluídos e acabam por resultar prejuízo às rendas do clube.

“É algo que precisa ser conversado entre os responsáveis, pois é um prejuízo irrecuperável. É como o ingresso de um show. Você não vendeu, não tem como recuperá-lo” lamenta o superintendente de operações da Arena, Lúcio Blanco, à reportagem do jornal O Estado de São Paulo.

Acerca das desconfianças que ainda pairam sobre a Arena de Itaquera, Blanco afirma que as notícias negativas não afetam as negociações: “Quem conhece a arena sabe que não é um estádio que vai cair, como falam. A gente promove visita de possíveis investidores para eles verem como é aqui”, finalizou.

Leia também: Com empate, Corinthians encerra primeira fase da Liga Nacional e aguarda adversário das oitavas

Vale frisar que, inaugurado no mês de maio, o tour da Arena Corinthians, conhecido como Casa do Povo, é mais uma atração oferecida pelo clube aos torcedores. Por meio de visita monitorada, os presentes conhecem as dependências do local, como sala de imprensa, vestiário e até mesmo o gramado. O valor do ingresso vai até R$ 60.

Dias de jogos

O valor pontual do aluguel de um camarote em dias em que o Corinthians, líder do Campeonato Brasileiro, joga varia entre R$ 12 e R$ 15 mil. Isso vai depender do setor e da importância da partida. Os anunciantes dos painéis de led existentes entre os setores inferior e superior das arquibancadas, desembolsam R$ 8 mil para verem sua marca aparecer por 15 vezes.

Outro atrativo, o Esquenta da Fiel possibilita que os torcedores, ao comprarem o ingresso do jogo e pagarem mais R$ 10, tenham acesso a uma parte do estacionamento onde acontecem shows e comercialização de comidas e bebidas. Caso queiram exclusividade, os corinthianos têm a opção de pagar R$ 390 pelo ticket e ficarem em um camarote em que comes e bebes são à vontade.

Bem como criar receita é uma prioridade, cortar gastos também se faz necessário. As permutas - ação em que duas partes trocam produtos e/ou serviços - são uma forma de exercer essa negociação de custo/benefício. A equipe que cuida do ar-condicionado da Arena, por exemplo, tem um camarote no local.

Veja mais em: Arena Corinthians e Tour Arena Corinthians.

Veja Mais:

  • Com bandeirões e muita festa, Fiel incentivou Timão no último treino aberto

    Corinthians abre à torcida último treino antes do jogo da taça

    ver detalhes
  • Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    ver detalhes
  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes
  • Corinthians relembrou os dois títulos conquistados em 2017

    Nas redes sociais, Corinthians relembra dois títulos no ano e provoca antis

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes