Carille comenta oscilação de Corinthians em empate, mas assegura: 'Não tem alerta'

Carille comenta oscilação de Corinthians em empate, mas assegura: 'Não tem alerta'

Por Meu Timão

Nesta quarta-feira, Carille completou 55 jogos à frente do Timão

Nesta quarta-feira, Carille completou 55 jogos à frente do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Na noite desta quarta-feira, o Corinthians voltou a atuar na Arena de Itaquera, e, diante do Racing Club, da Argentina, empatou em 1 a 1, com gol alvinegro anotado pelo volante Maycon. O confronto selou o jogo de ida das oitavas de final da Sul-Americana. Após o duelo, o técnico Fábio Carille concedeu entrevista coletiva e repercutiu a postura de seus comandados, que oscilou bem durante os dois tempos da partida.

"Primeiro tempo totalmente diferente do que foi o segundo, aquilo que a gente espera. No segundo a soma de tudo, muitos erros de passe, equipe com bastante qualidade ficando mais com a bola e numa saída errada nossa eles foram objetivos e empataram. Primeiro tempo bom e segundo onde caiu o rendimento", assegurou.

Vindo de uma derrota por 2 a 0 para o Santos, sofrida no último domingo, o Timão não tem conseguido engrenar uma boa sequência de resultados. Com três derrotas em quatro jogos disputados desde o início do returno do Brasileirão, a perda de confiança do elenco foi tema de uma das perguntas feitas a Carille nesta quarta. Negando essa questão, o comante corinthiano apontou as dificuldades que encontra em seu grupo.

"Pelo nosso primeiro tempo não dá para falar em perda de confiança. Todos os técnicos têm problemas de elenco, fiquei sem Marquinhos e Pedrinho, jogadores de drible, de improviso na parte final. Marquinhos já tenho para domingo e Pedrinho vou esperar. Estou satisfeito com o elenco e todos os técnicos acabam tendo esse tipo de problema".

Leia também:
Jô admite segundo tempo abaixo, mas vê Corinthians forte na briga pela classificação
Maduro, Maycon aponta erro crucial do Corinthians em empate

Questionado se a atual situação do time do Parque São Jorge é alarmante, Carille, que completou 55 jogos no comando do Corinthians diante dos argentinos, foi incisivo ao dizer que não. Ele ainda afirmou que os números finais da partida poderiam ter sido melhores caso seus jogadores tivessem conseguido trabalhar melhor a bola.

"Não tem alerta. Eu saio de um jogo assim e sei de tudo que aconteceu. Se melhorarmos o passe simples conseguimos controlar melhor o jogo. E esse foi o grande problema, tentando triangular e não conseguindo, desfazendo da bola. Eles foram superiores no segundo tempo, mas foi pelos nossos erros. Se conseguimos trabalhar melhor a bola, o Racing não teria superioridade", finalizou.

Em tempo: o jogo de volta entre Corinthians e Racing Club, acontece na próxima quarta-feira (20), às 21h45, no estádio Presidente Juan Domingo Perón (El Cilindro), em Córdoba, Argentina.

Veja mais em: Copa Sul-Americana e Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Com bandeirões e muita festa, Fiel incentivou Timão no último treino aberto

    Corinthians abre à torcida último treino antes do jogo da taça

    ver detalhes
  • Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    Kazim tatua taça do Brasileirão com provocação a rivais do Corinthians

    ver detalhes
  • Volante pode seguir os passos de Arana, também revelado pelo Corinthians

    Por possível transferência, agente de Maycon viaja à Europa nesta semana

    ver detalhes
  • Jô e Jadson voltaram a treinar no campo nesta quinta-feira

    Treino do Corinthians tem retornos, academia lotada e possível trote de despedida

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes