Adilson Batista admite erros em passagem pelo Corinthians, mas destaca: 'Fiz o serviço sujo'

Adilson Batista admite erros em passagem pelo Corinthians, mas destaca: 'Fiz o serviço sujo'

Por Meu Timão

2.3 mil visualizações 32 comentários Comunicar erro

Adilson teve pouco tempo para implementar seu trabalho no Corinthians

Adilson teve pouco tempo para implementar seu trabalho no Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Fotoarena

Entre os anos de 2008 e 2016, o Corinthians ficou marcado pelo baixo número de trocas no comando técnico. Mais do que isso, viveu uma era alternada entre Mano Menezes e Tite, cada um com duas passagens. Apesar do domínio protagonizado pela dupla, 2010 apresentou um "penetra". Responsável por comandar a equipe após a saída de Mano para a Seleção, Adilson Batista passou longe de convencer e permaneceu no clube por pouco mais de dois meses.

"No Corinthians, peguei um reflexo. Quem montou aquele time foi o Mano. Eu botei o Ralf, adiantei o Paulinho. Só que eu errei na carga de trabalho num grupo que não tinha característica para aquilo. Minha ideia era um time mais rápido. Eu fiz o serviço sujo no Corinthians", relembrou, valorizando seu trabalho, em entrevista ao UOL Esporte.

Leia também:
Goleiro Felipe lamenta polêmicas em sua saída do Corinthians: 'Poderia ter feito diferente'
Pelé, sobre infância ligada ao Timão: 'Meu time do botão era corinthiano'
A programa de TV, Jô conta que recebe agradecimentos de rivais e revela apelidos no Corinthians

Apesar de reconhecer a dificuldade e seus méritos no Timão, Adilson não nega os erros que cometeu. Mais do que isso, garante ter aprendido com os equívocos do passado, que passam pelo momento em que assumiu o clube, modo de treinar e até uma contratação feita.

"Teve que perder para o Tolima (já com Tite, em 2011) para ver que as coisas estavam dando errado. Trouxe o Thiago Heleno e isso mexeu com alguns que estavam algum tempo ali. Eu queria um zagueiro com maior recuperação e mais rápido. Se fosse hoje, eu não traria", relatou.

"Vários (erros cometidos na carreira). Assumir clubes em meio à temporada, com elencos diferentes do meu pensamento, em anos de eleições. Ir para clubes com rejeição. Faltou um pouquinho de carga de trabalho, o que pode dar um pouquinho a mais para um grupo que não é acostumado a isso. Erros todos temos e cometemos. Cabe não repeti-los", concluiu o técnico, hoje sem clube.

Adilson deixou o Corinthians tendo comandado 17 partidas da equipe alvinegra. Destas, venceu sete, empatou quatro e perdeu outras seis. Embora curta, muitos torcedores não esqueceram sua estadia no Parque São Jorge. Até hoje, parte da Fiel o culpa pela perda do título brasileiro em 2010.

Veja mais em: Técnicos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Carille mudou o time do Corinthians para o Dérbi

    Sem centroavante, Carille confirma escalação do Corinthians com três mudanças para Dérbi

    ver detalhes
  • Juninho Capixaba não será titular contra o Palmeiras neste sábado, na Arena

    Decisão de preservar Juninho foi tomada após conversa olho no olho de Carille com o jogador

    ver detalhes
  • Matheus Matias está liberado para atuar, mas não será inscrito no Paulistão

    Sem Matheus, Corinthians confirma os dois últimos inscritos no Paulistão; jovem aparece no BID

    ver detalhes
  • Juninho Capixaba será opção para Carille no banco de reservas

    Com Capixaba, Corinthians relaciona 23 jogadores para o Dérbi

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes