Adilson Batista admite erros em passagem pelo Corinthians, mas destaca: 'Fiz o serviço sujo'

Adilson Batista admite erros em passagem pelo Corinthians, mas destaca: 'Fiz o serviço sujo'

Por Meu Timão

Adilson teve pouco tempo para implementar seu trabalho no Corinthians

Adilson teve pouco tempo para implementar seu trabalho no Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr./Fotoarena

Entre os anos de 2008 e 2016, o Corinthians ficou marcado pelo baixo número de trocas no comando técnico. Mais do que isso, viveu uma era alternada entre Mano Menezes e Tite, cada um com duas passagens. Apesar do domínio protagonizado pela dupla, 2010 apresentou um "penetra". Responsável por comandar a equipe após a saída de Mano para a Seleção, Adilson Batista passou longe de convencer e permaneceu no clube por pouco mais de dois meses.

"No Corinthians, peguei um reflexo. Quem montou aquele time foi o Mano. Eu botei o Ralf, adiantei o Paulinho. Só que eu errei na carga de trabalho num grupo que não tinha característica para aquilo. Minha ideia era um time mais rápido. Eu fiz o serviço sujo no Corinthians", relembrou, valorizando seu trabalho, em entrevista ao UOL Esporte.

Leia também:
Goleiro Felipe lamenta polêmicas em sua saída do Corinthians: 'Poderia ter feito diferente'
Pelé, sobre infância ligada ao Timão: 'Meu time do botão era corinthiano'
A programa de TV, Jô conta que recebe agradecimentos de rivais e revela apelidos no Corinthians

Apesar de reconhecer a dificuldade e seus méritos no Timão, Adilson não nega os erros que cometeu. Mais do que isso, garante ter aprendido com os equívocos do passado, que passam pelo momento em que assumiu o clube, modo de treinar e até uma contratação feita.

"Teve que perder para o Tolima (já com Tite, em 2011) para ver que as coisas estavam dando errado. Trouxe o Thiago Heleno e isso mexeu com alguns que estavam algum tempo ali. Eu queria um zagueiro com maior recuperação e mais rápido. Se fosse hoje, eu não traria", relatou.

"Vários (erros cometidos na carreira). Assumir clubes em meio à temporada, com elencos diferentes do meu pensamento, em anos de eleições. Ir para clubes com rejeição. Faltou um pouquinho de carga de trabalho, o que pode dar um pouquinho a mais para um grupo que não é acostumado a isso. Erros todos temos e cometemos. Cabe não repeti-los", concluiu o técnico, hoje sem clube.

Adilson deixou o Corinthians tendo comandado 17 partidas da equipe alvinegra. Destas, venceu sete, empatou quatro e perdeu outras seis. Embora curta, muitos torcedores não esqueceram sua estadia no Parque São Jorge. Até hoje, parte da Fiel o culpa pela perda do título brasileiro em 2010.

Veja mais em: Técnicos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Alessandro Nunes, Fábio Carille e Flavio Adauto estão unidos na busca por reforços para 2018

    Carille confirma conversas por contratações e vê com otimismo planejamento do Corinthians para 2018

    ver detalhes
  • Pré-temporada de 2018 teve início nesta semana para jogadores do Timão

    Corinthians se antecipa, e jogadores realizam exames cardiológicos para 2018

    ver detalhes
  • O GERENTE ENLOUQUECEU

    VÍDEO: O GERENTE ENLOUQUECEU

    ver detalhes
  • Carille conversou com técnico do Avaí sobre possível reforço do Corinthians para 2018

    [Marco Bello] Carille conversou com técnico do Avaí sobre possível reforço do Corinthians para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes