Psicólogos apontam relaxamento como motivo da queda do Corinthians no Brasileirão

2.7 mil visualizações 52 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Comandados de Carille parecem ter perdido o foco no segundo turno

Comandados de Carille parecem ter perdido o foco no segundo turno

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Durante o primeiro turno acima das expectativas do Corinthians, muito se elogiou o nível de concentração do time alvinegro. Na segunda parte da competição, no entanto, nem mesmo a parte psicológica parece estar em alta. Com dificuldades técnicas e táticas, o Timão tem no relaxamento mental o principal motivo da queda de rendimento. Pelo menos é isso que afirmam os psicólogos.

"É muito normal, comum, acontecer uma queda de energia de ativação quando equipes ou atletas conseguem construir uma vantagem muito grande. Nessas equipes, geralmente acontecem desvios de concentração, redução da força mental e da força motivacional", afirma João Ricardo Kozac, presidente da Associação Paulista de Psicologia do Esporte, à Folha de S.Paulo.

Leia também: Poder de reação zerado: Corinthians não virou nenhum jogo na atual edição do Brasileirão

A falta de concentração vem sendo percebida até pelo elenco. Nesta semana, Pablo cobrou seus companheiros sobre o fator, tendo em vista, principalmente, os gols sofridos em jogadas de escanteio.

Mais do que foco, a falta de resultados causa um desgaste mental prejudicial ao relacionamento do grupo. Nas últimas partidas, foi notável o descontrole alvinegro em alguns momentos, como no fim do jogo contra o Botafogo e em Campinas, quando Clayson se mostrou insatisfeito por não bater uma falta, cobrada por Jadson.

"Quando os resultados não acontecem ou a jogada não sai, o atleta começa a perder a confiança. Quando as coisas não funcionam como antes, os jogadores vão abaixando a guarda e começam os atritos", explicou Nell Salgado, coach para atletas de alta perfomance.

"Você consegue observar a expressão corporal dos jogadores, um maior nervosismo, já que existe uma pressão sobre eles. Só que os jogadores não estão dando a solução que precisam para trabalhar com isso", completou Gustavo Korte, ex-psicólogo do Palmeiras.

Leia também: Romero e Carille idolatrados? Veja evolução da opinião da torcida do Corinthians rodada a rodada

Ciente dos desafios mentais do Corinthians nos próximos confrontos, os profissionais destacam a importância de departamentos de psicologia no dia-a-dia dos clubes de futebol. O Timão não possui nenhum nome desempenhando essa função na comissão técnica - o único psicólogo alvinegro trabalha apenas com as categorias de base.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Janderson e Gustavo marcaram para o Timão

    Corinthians toma a virada, mas marca de pênalti no fim e empata com o Goiás

    ver detalhes
  • Méndez foi um dos jovens que agradou a Fiel no Serra Dourada

    Opiniões divididas sobre Carille e elogios para jovens titulares: Fiel repercute empate do Timão

    ver detalhes
  • Cássio foi amarelado ao atingir Barcia com um chute depois de sofrer falta

    Corinthians perde dupla titular absoluta para a próxima rodada do Brasileiro

    ver detalhes
  • Time de Fábio Carille se manteve na quarta colocação do Campeonato Brasileiro

    Com empate em Goiás e derrotas de concorrentes, Corinthians se mantém no G4 do Brasileirão

    ver detalhes
  • Corinthians teve novidades e mostrou coisas boas no Serra Dourada

    Análise: Corinthians 'perde' melhor defesa, mas mostra que sabe jogar sem medo

    ver detalhes
  • Janderson fez o primeiro gol do Corinthians no Serra Dourada

    Janderson faz o seu primeiro gol pelo time profissional do Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: