Diretor fala em ousadia para agir, mas garante filosofia de contratações mantida no Corinthians

Diretor fala em ousadia para agir, mas garante filosofia de contratações mantida no Corinthians

Por Meu Timão

Diretor esclareceu a estratégia do Corinthians para contratações de 2018

Diretor esclareceu a estratégia do Corinthians para contratações de 2018

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Poucos dias depois da conquista do Brasileirão, o torcedor do Corinthians já começa a imaginar o time que entrará em campo na próxima temporada. A diretoria, é claro, também está focada em montar o elenco para 2018. Nesse sentido, Flávio Adauto faz questão de esclarecer que o título não deve mudar a filosofia de contratação do clube, que vai seguir buscando peças pontuais e, sobretudo, baratas.

"Não fico em cima do muro, mas não quero criar falsas expectativas. Para 2018, a nossa situação financeira não estará tão alterada. Não acredito que teremos condições de gastar 5, 6, 10 milhões de euros em um jogador, como algumas equipes têm feito. Pontualmente, traremos peças para completar o grupo e deixá-lo menos vulnerável quando perder alguma peça", disse o diretor de futebol do Timão, em entrevista concedida à ESPN.

"Esperamos grandiosidade no campo com jogadores não tão talentosos, mas cumpridores das suas obrigações. Temos um grupo pequeno, bom e cumpridor. Precisa de mais peças, mas não vamos prometer coisas de custo muito alto", completou.

Leia também:
Com novas motivações, Corinthians encara Flamengo em primeiro teste como heptacampeão
Feliz no Atlético-MG, Elias diz que pode retornar ao Corinthians 'mais pra frente'
Balbuena pode atingir 100 jogos pelo Corinthians após cumprir suspensão em 'jogo título'

Se não pode prometer altos gastos, Adauto deixa claro que a intenção da diretoria é agir de forma mais rápida neste ano. Para iniciar a temporada com o time completo à disposição de Fábio Carille, o profissional garante que o Timão terá "ousadia" para fechar os negócios necessários.

"Para definirmos os jogadores, teremos que esperar também para saber quem sairá. Mas, em dezembro, seremos mais ousados em termos de tempo, para o time começar a temporada já com a base do ano inteiro. Em 2018, com essa estrutura mantida, além do mesmo técnico e da mensagem de jogo, não faremos feio", garantiu.

A vontade de agir rápido tem a ver com a alta possibilidade de perder grandes destaques da campanha do hepta. O mais próximo de deixar o clube é Guilherme Arana, que chegou a dar uma entrevista em tom de despedida após o duelo decisivo contra o Fluminense, vencido por 3 a 1 pelo Timão. Como já fez após aquela partida, Adauto voltou a negar que tenha algo acertado com o Sevilla pela transferência do lateral.

"Imaginamos que podemos perder jogadores, mas ainda há muita fumaça e pouco fogo. Tivemos reuniões pelo Arana, mas não se fala no assunto faz quase dois meses. No mais, não há nem um jogador procurado. No passado, tivemos consultas por Balbuena, Rodriguinho e Arana, com gente até pedindo preferência. Não demos e cravamos que não sairia ninguém em 2017", explicou

Veja mais em: Flávio Adauto e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Flávio Adauto não é mais diretor de futebol do Corinthians

    Em nota oficial, Corinthians anuncia saída de Adauto e Piovesan

    ver detalhes
  • Andrade permanece à frente do Corinthians apenas até fevereiro de 2018

    Corinthians estima superávit em 2018; clube pretende arrecadar R$ 50 milhões em vendas

    ver detalhes
  • Super carros do Monster Jam já estão na Arena Corinthians

    Carros gigantes chegam à Arena Corinthians para evento deste sábado; veja fotos

    ver detalhes
  • Júnior Dutra assinou com o Corinthians até dezembro de 2019; único reforço confirmado

    Exato um mês após o título brasileiro, Corinthians tem só um reforço; três são os motivos

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes