Jô reafirma desejo de ficar no Corinthians, exalta carinho da Fiel e mantém vivo sonho na Seleção

2.0 mil visualizações 35 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Jô é o primeiro jogador do Timão a ser artilheiro do Brasileirão, com 18 gols

Jô é o primeiro jogador do Timão a ser artilheiro do Brasileirão, com 18 gols

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Primeiro jogador do Corinthians a ser artilheiro do Campeonato Brasileiro, Jô tem motivos para comemorar o ano de 2017. O centroavante marcou 18 gols no torneio ao lado de Henrique Dourado, do Fluminense, e recebeu três prêmios no Bola de Prata nesta segunda-feira, incluindo o de melhor jogador. O prêmio, concedido pelos canais ESPN, foi comemorado pelo goleador do Timão, que reafirmou o foco no clube alvinegro para a próxima temporada.

"Me preparei bem, consegui dar uma resposta dentro de campo. Nenhum momento pensei em falar com palavras, mas sim, com futebol. Deus me deu sabedoria e capacidade de estar recebendo esse prêmio que, para mim individualmente é muito importante", afirmou Jô.

No último mês, a saída do centroavante do Corinthians chegou a ganhar os noticiários, com uma possível negociação com o Napoli, da Itália. Tendo contrato válido por mais duas temporadas, Jô reafirmou o desejo de permanecer no clube em 2018 e garantiu que não há negociações pendentes.

"Como eu falei quando acabou o campeonato, eu tenho contrato com o Corinthians até o final de 2019. As mensagens que recebo, o carinho dos torcedores, sempre faz você se sentir importante. Depois de um ano como 2017, que eu fiz, nada mais merecido do que fazer um ano de 2018 ainda melhor", afirmou.

"Tudo indica que vai acontecer (a permanência) e eu tenho o desejo. Não tem nada, o que existe realmente são especulações (sobre saída). Vou entrar de férias agora, descansar com a família, porque é um pouco merecido. É voltar para a pré-temporada no ano que vem e fazer um bom ano, porque tenho objetivos e é focar em 2018, na minha permanência no clube", acrescentou o centroavante do Timão.

Leia também:
Bola de Prata: Jô ganha como melhor centroavante do Brasileirão e se emociona no palco
Bola de Prata: Fagner é eleito melhor lateral direito do Campeonato Brasileiro
Bola de Prata: Balbuena é premiado e confirma lugar na seleção do Brasileirão

Entre os diversos gols que marcou em 2017, Jô não deixou de eleger o seu favorito. Para o jogador, o tento marcado na vitória de 2 a 0 sobre o Santos, na Arena em Itaquera. "Acho que foi o gol mais bonito. Foi plástico, onde tem que fazer meio que um malabarismo ali. Eu consegui fazer e sem dúvida eu vou eleger como o gol mais bonito desse ano", garantiu o artilheiro.

Jô acabou sendo poupado na última rodada do Brasileirão, quando o Corinthians perdeu por 1 a 0 para o Sport. O centroavante teve que ficar de olho no companheiro de artilharia, Henrique Dourado, sobre uma possível saída do pódio mais alto entre os goleadores da competição. Contudo, mesmo com o risco se tornar o vice-artilheiro com um possível tento do jogador do Fluminense, o corinthiano garantiu que não "secou" o adversário.

"Ontem eu assisti meu time, que é o Corinthians, e como eu falei, jamais vou secar um companheiro de trabalho. Se fomos os dois premiados, Deus quis que nós fossemos agraciados, porque Deus é um senhor da justiça e pelo trabalho que ele vem desempenhando no Fluminense, Deus não iria ser injusto com ambas as partes. Os dois mereceram", afirmou Jô.

Leia também:
Bola de Prata: Carille recebe prêmio de melhor treinador do Brasileirão; Tite manda recado
Bola de Prata: Jô divide prêmio de artilheiro do Brasileirão com atacante do Fluminense

Por fim, Jô não deixou de comentar uma possível convocação na Seleção Brasileira, já com a Copa do Mundo há poucos meses de distância. O objetivo, mesmo que existente, não é visto como prioridade para o jogador do Timão. Para ele, a decisão é totalmente do técnico Tite e de sua comissão técnica.

"Sobre merecimento, a gente não pode se avaliar. Claro que foi um ano maravilhoso, mas quem tem que dar a opinião final é o Tite. A gente fica esperançoso, sempre. Cada convocação é uma expectativa de voltar à Seleção, mas sempre respeitando a decisão do Tite e da comissão dele, que é muito capacitada para isso. Mas tem aí, seis meses para voltar a fazer gols, grandes atuações para, se Deus quiser, ter a oportunidade", finalizou.

Veja mais em: , Heptacampeonato brasileiro, Campeonato Brasileiro e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Declarações de Carille não estão sendo bem recebidas pelo ambiente do Corinthians

    Declarações de Carille são vistas como 'desnecessárias' e incomodam ambiente no Corinthians

    ver detalhes
  • Ramiro foi disparado o corinthiano que mais falou e gesticulou no treino desta segunda

    Janderson e Régis goleadores, Ramiro líder: reservas treinam forte por reabilitação no Corinthians

    ver detalhes
  • Ralf foi único jogador entre aqueles hoje considerados titulares que treinou com bola nesta segunda

    Sem punição, Ralf volta ao Corinthians e deve ser opção para Carille quarta-feira

    ver detalhes
  • Fábio Carille chegou ao campo já durante o treino e junto com os dirigentes do clube

    Carille tem participação discreta na reapresentação do Corinthians pós-derrota no Majestoso

    ver detalhes
  • Corinthians tem decisão no Paulista e estreia no NBB nessa semana

    Volta à Arena, decisões no basquete e no futsal e Libertadores: a agenda do Corinthians na semana

    ver detalhes
  • Sornoza e Pedrinho podem retornar ao Corinthians para o jogo de quarta-feira

    Corinthians deve ter trio de volta para a partida contra o Goiás

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: