A pedido do Meu Timão, candidatos rivais comentam impugnação de Citadini em eleição do Corinthians

A pedido do Meu Timão, candidatos rivais comentam impugnação de Citadini em eleição do Corinthians

6.0 mil visualizações 56 comentários Comunicar erro

Citadini teve a candidatura impugnada; rivais comentaram

Citadini teve a candidatura impugnada; rivais comentaram

Foto: Meu Timão / Larissa Lima

A impugnação da candidatura de Antonio Roque Citadini, da Chapa Corinthians Mais Forte, por parte da Comissão Eleitoral nesta segunda-feira, causará impacto na eleição do próximo dia 3 de fevereiro no ginásio principal do Parque São Jorge. E, não por acaso, a repercussão nos outros quatro candidatos a presidente foi imediata.

Leia também: Citadini rebate impugnação, ataca presidente do Conselho e promete ir às últimas instâncias

A pedido da reportagem do Meu Timão, Andrés Sanchez, Felipe Ezabella, Paulo Garcia e Romeu Tuma Jr. comentaram sobre a situação do concorrente, que prometeu ir às ultimas consequências na Justiça. Foram enviadas três questões para o quarteto:

1) O que achou da decisão da Comissão Eleitoral? Achou normal ou exagerada?

2) Você teme que uma eventual disputa na Justiça cause tumulto na eleição?

3) Sem o Citadini, a chance de sua vitória no pleito aumenta?

Três deles - Andrés, Ezabella e Garcia -, responderam por meio de seus assessores de imprensa. Tuma, por sua vez, preferiu enviar um áudio com suas impressões.

Acompanhe abaixo o que pensam os quatro rivais de Citadini sobre a decisão da Comissão Eleitoral do Corinthians:

Andrés Sanchez

"O Citadini já foi vice-presidente eleito e vice de futebol no clube. Acho que judicializar a eleição é muito ruim para a instituição Corinthians."

Felipe Ezabella

“A questão é complexa, envolve o entendimento de diversas normas constitucionais, legais e estatutárias. Não acompanhamos o início do processo de impugnação, mas iremos acompanhar a partir de agora e respeitar o que for decidido pelos órgãos competentes. Acreditamos que a questão vai ser judicializada, e esperamos que haja uma rápida solução para que o processo eleitoral não seja prejudicado.”

Paulo Garcia

"Acredito que essa punição não é boa para o Corinthians. Isso prejudica o clube. Se o Roque foi candidato em outras eleições e não questionaram, a situação é a mesma e elegível. A possível saída do Roque não muda nada em termos de votação, não se torna mais fácil. É buscar votos da mesma maneira. Qualquer ação que prejudique o clube é ruim. Essa indefinição só atrapalha. Temos que pensar num todo pelo bem do Corinthians."

Romeu Tuma Jr.

"A gente tem de encarar as coisas com certa racionalidade. O estatuto (do clube) não está acima da legislação, vejo com serenidade. As pessoas que se sentirem prejudicadas têm todo o direito de buscar seus pontos vista nas instâncias necessárias. Eu lamento que a eleição possa desembarcar na Justiça, eu tenho muita confiança nessa Comissão Eleitoral. Temos ali três desembargadores e mais dois membros bastante experientes nessa área. A Comissão tem tido decisões corajosas, nós já vimos que o rumo de outras eleições, aparentemente, não vão ter. Tivemos decisões corajosas, como aquela dos sócios que foram anistiados de forma irregular. Pontualmente da decisão sobre o Roque, eu não consigo fazer a avaliação. Obviamente era um candidato de oposição, que corria na mesma faixa que estamos, naturalmente, até por uma questão de coerência, as pessoas que estão com o Roque possam se alinhar com nosso projeto. Até porque estivemos juntos lá atrás. Mas prefiro aguardar com serenidade, ele tem direito a se defender, é legítimo. Mas também respeito a decisão da Comissão Eleitoral, está embasada, conheço esse processo. Quero lembrar que, na última eleição, Ilmar Schiavenato, que é um dos meus vices, foi impugnado por conta de um vice dele, que a Comissão entendeu que não tinha o tempo necessário, que seria dois mandatos (no Conselho Deliberativo) para ser candidato e não teve direito nem para substituir, teve toda a chapa impugnada, o que acabou beneficiando a situação porque a eleição ficou pau a pau, e o Ilmar poderia tirar votos da situação. Mas temos de ter serenidade, eu prefiro me posicionar sobre votos e apoios em si, esperar a decisão completa da Comissão Eleitoral, porque ao que me consta alguns candidatos ainda têm de dar respostas".

Veja mais em: Eleições no Corinthians.

Veja Mais:

  • Timão levou gol bizarro em Campinas e só empatou com Red Bull

    Defesa bate cabeça, e Corinthians tropeça diante do Red Bull em noite de gols contra

    ver detalhes
  • Renê Júnior (à dir.) fez sua estreia como titular e deixou boa impressão

    'Salva' de tropeço, dupla corinthiana empata na escolha do craque da partida

    ver detalhes
  • Atuação de Romão em derrota para Ponte Preta preocupou comissão técnica

    Após contratar Juninho, Corinthians busca novo lateral-esquerdo no mercado; Carille explica

    ver detalhes
  • Autora da obra, Katia Bagnarelli é viúva do eterno Doutor

    História de Sócrates é celebrada em lançamento de autobiografia nesta segunda-feira

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes