Zé Maria: a personificação da raça alvinegra completa hoje 61 anos

Zé Maria: a personificação da raça alvinegra completa hoje 61 anos

Por Meu Timão

Foi de Zé Maria o cruzamento para Basílio marcar o gol do título corintiano em 1977

Foi de Zé Maria o cruzamento para Basílio marcar o gol do título corintiano em 1977

Zé Maria completa 61 anos de vida hoje.

O lateral-direito Zé Maria jogou durante 13 anos no Corinthians e, nesse período, foi a personificação da raça alvinegra. Logo cedo deixou sua cidade, Botucatu, para começar a jogar na Portuguesa de Desportos, onde fez sucesso e chamou atenção.

Pelo bom futebol apresentado no Canindé foi convocado para a Copa de 1970, quando se tornou tricampeão sendo reserva de Carlos Alberto Torres. Nesta época, o Corinthians se interessou por suas habilidades e preparo físico.

A Portuguesa, no entanto, não quis liberá-lo. Por este motivo, o lateral foi um dos primeiros jogadores que viraram alvo de briga judicial entre clubes, em uma época que isto não era nada comum.

Apesar de ter feito o depósito do dinheiro, o Corinthians teve de esperar meses até que o Super-Zé estreasse no final de 1970. "Foram os meses mais longos da minha vida", lembra o craque, que ficou parado durante a indefinição.

Seu primeiro jogo foi contra o Grêmio e o Timão foi derrotado por 1 a 0 no dia 11 de novembro de 1970. Depois da estréia, a sua carreira decolou. Pelo Corinthians, fez 595 partidas e, por isso, se tornou o quarto jogador que mais atuou com a camisa alvinegra. O lateral-esquerdo Wladimir é o primeiro da lista com 803 jogos.

De todos esses confrontos, um deles é inesquecível: a final da conquista do título paulista de 1977, que acabou com a fila de 22 anos. "Aquele título marcou a minha vida no Corinthians", avalia Zé Maria, que também ganhou o regional em 79, 82 e 83. No famoso gol redentor de Basílio em 1977, Zé Maria começou a jogada sofrida que deu uma das maiores alegrias para a Fiel torcida.

E o que não dizer da histórica invasão Corinthiana ao Maracaña em 1976? Linda demonstração de amor da fiel pelo Timão, onde mesmo jogando fora de casa contra o Fluminense, a torcida alvi-negra ocupou grande parte do estádio naquela semi-final de campeonato brasileiro.

Também esteve na Copa de 1974 e, como todos que participaram da competição na Alemanha, Zé Maria voltou muito triste e abatido. Em 78, foi cortado em cima da hora por contusão e não disputou o Mundial da Argentina.

Mostrando liderança e força física dentro de campo, Super-Zé segurava os pontas adversários e ainda avançava com vigor ao ataque.

No Corinthians viveu o período inesquecível e revolucionário, conhecido como Democracia Corintiana. Ao lado de Wladimir, Sócrates e outros craques, Zé Maria ajudou a mudar um pouco a imagem do atleta profissional e a quebrar tabus do futebol.

Em 1983, foi premiado pelos companheiros de clube. Com a saída do demissionário Mário Travaglini, foi escolhido pelos outros jogadores da Democracia Corintiana para ser o novo treinador. Nesta época, Super-Zé já estava na reserva de Alfinete, lateral que ele mesmo indicou.

Estreou como treinador no dia 31 de março de 1983 no Campeonato Brasileiro. Naquela ocasião, o Timão empatou em 0 a 0 com o Vasco, no Rio de Janeiro. Fez só dez jogos no cargo. No mesmo ano, encerrou a carreira com o bicampeonato paulista.

Inteligente e humilde, Zé Maria não fazia muitos planos para sua vida depois do futebol. Viveu intensamente seu amor com a bola até o final. "Quando eu parar de vez, vejo o que eu faço. Além do mais, sou torneiro mecânico formado e gosto da profissão", dizia o lateral-direito, em 1981.

Depois disso, mudou de opinião. Aproveitando o prestígio e tudo o que a Democracia Corintiana representou, acabou seguindo carreira política. Virou vereador em 1984.

Fonte: Blog do Kildare

Veja Mais:

  • Alan Mineiro gostaria de permanecer no Corinthians, mas não está nos planos do clube

    Alan Mineiro deve ser vendido pelo Corinthians e disputar a Série B em 2017

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes
  • Diversos torcedores não conseguiram efetuar a troca de ingressos

    Com fila absurda e nova confusão, torcida do Corinthians esgota ingressos para final da LNF

    ver detalhes
  • Oswaldo negou que seus treinos sejam repetitivos

    Oswaldo volta a sinalizar escalação do Corinthians em coletivo e explica semana de treinos

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes