Presidente do Corinthians prioriza CT e estádio: 'não vamos mais contratar'

Presidente do Corinthians prioriza CT e estádio: 'não vamos mais contratar'

Por Meu Timão

Ilustração do novo CT do Corinthians, prioridade do presidente Andrés Sanchez

Ilustração do novo CT do Corinthians, prioridade do presidente Andrés Sanchez

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, avisou à torcida que não vai mais contratar jogadores para tentar o título do Campeonato Brasileiro de 2010. Para ele, a prioridade passou a ser a infraestrutura do clube, em especial o centro de treinamento e o tão sonhado estádio.

“O estádio está muito mais próximo do que o torcedor sonhava e todo mundo pensava. Temos três projetos. Até o dia 5, ou 10 de setembro, vai ser anunciado aquele que for mais barato e estiver dentro do padrão Fifa”, declarou Sanchez à TV Bandeirantes.

O presidente revelou estar estudando três projetos. “Tem um em Guarulhos e dois em Itaquera. Será para 48 mil, ou no máximo 50 mil pessoas, e aí sim os corintianos vão se sentir em casa”, continuou o dirigente, que estimou um valor de R$ 400 milhões a ser gasto, mas descartou pleitear jogos da Copa de 2014: “Não penso no Mundial, outros já estão pensando nisso”.

Sanchez assegurou que as finanças do clube estão “sob controle”, mas já não há caixa para reforçar o atual time devido à construção do CT, que teve inauguração anunciada para o dia 1º de setembro, em Itaquera.

“O Corinthians não vai mais contratar nenhum jogador nesta temporada. Para mim, o CT é mais importante que trazer Robinho ou Kaká. O Deco não veio porque não podíamos pagar o que ele queria. Ele tratou muito bem o Corinthians, veio falar com a gente primeiro, mas tenho meus limites. Fora o Ronaldo, não posso ter um jogador que ganha três vezes mais que outro jogador do elenco”, destacou.

O dirigente revelou que o centro de treinamento terá quatro campos, além de 80 mil metros de estrutura para os juniores, com direito a um hotel. “Os jogadores precisam se sentir bem no local de trabalho”, explicou Sanchez, negando que tenha se espelhado na estrutura do rival São Paulo.

Alfinetadas no rival

“O São Paulo era exemplo para mim pela alternância de poder. Agora já não é mais, porque nos últimos dez anos tem só uns três na briga pelo poder”, justificou Sanchez, que considerou o Pacaembu mais rentável do que o aluguel do Morumbi, embora o estádio do rival seja maior: “No Pacaembu tem condução fácil, então como o torcedor gasta menos, podemos cobrar mais do ingresso e arrecadar mais”.

Sanchez não perdeu a chance de alfinetar o São Paulo após o final da Copa Libertadores: “Temos que dar parabéns ao Inter por ganhar do São Paulo. O resto para nós não interessa”, declarou o presidente. “Se o Corinthians jogar quatro ou cinco edições seguidas, vai ganhar. Não dá para jogar uma e ficar sem jogar por cinco anos. Tem que se acostumar a jogar sempre”, completou.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

O Corinthians está tomando a decisão correta?

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes