Torcida corintiana é igual à soma dos dois maiores rivais em São Paulo

Torcida corintiana é igual à soma dos dois maiores rivais em São Paulo

Por Meu Timão

Torcida do Corinthians festeja o centenário

Torcida do Corinthians festeja o centenário

Foto: Sérgio Neves/AE

Segunda maior torcida do país, mas a maior disparada de São Paulo: no dia de seu centenário, o torcedor do Corinthians pode comemorar ainda mais em sua cidade. De acordo com pesquisa do Datafolha, publicada na “Folha de S.Paulo”, pela margem de erro de três pontos para cima e para baixo, a torcida alvinegra é igual à soma das duas maiores rivais: a são-paulina e a palmeirense. Segundo os números divulgados nesta quarta-feira, 38% dos paulistanos são corintianos, contra 24% tricolores e 15% alviverdes. Os santistas ficaram com apenas 5%, e o Flamengo, 2%.

O grau de fanatismo, fator sempre usado como “trunfo” dos alvinegros contra o rival, também foi questionado na pesquisa. De acordo com os números, os corintianos são os mais fanáticos: 53% consideram-se torcedores de grau “intenso”, 42% médio e apenas 5% leve. Entre os rivais, os números são menores: 32% palmeirenses se dizem fanáticos, enquanto 38% são-paulinos afirmam o mesmo. A fidelidade também entrou em pauta: na transferência de torcida de pai para filho, o time do centenário está na frente 63% de corintianos herdaram o time do genitor, contra 51% de tricolores, 37% alvinegros e 30% santistas.

Um “mito” que caiu com os números é que os torcedores são-paulinos mais jovens alcançam os corintianos. Na faixa entre 18-24 anos, o Timão tem 44% de torcida, contra 29% de tricolores. Porém, entre os entrevistados que cursam o ensino superior, a diferença entre as torcidas é de apenas três pontos percentuais (32% para os alvinegros e 29% para os rivais). Entre o grupo social que ganha mais de dez salários mínimos, a diferença cai para apenas 1%.

Já em questão de títulos, a porcentagem não dá margem para dúvidas: 42% dos corintianos acreditam que o Mundial da Fifa de 2000 é a taça que merece mais destaque na sala de troféus do clube. O Paulista de 1977, em que o time quebrou um jejum de 23 anos sem uma só conquista, vem em segundo lugar, com 16%. Para 10%, o primeiro Brasileiro, de 1990, é o prêmio que guardam como melhor recordação.

Fonte:

Globo Esporte

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes