Fifa desmente abertura da Copa em SP ", diz governador do DF

Fifa desmente abertura da Copa em SP ", diz governador do DF

O governador do Distrito Federal, Rogério Rosso (PMDB), recebeu nesta quarta-feira (24/11), uma carta de Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa. O texto afirma que não há definição sobre a cidade que fará a abertura da Copa de 2014. No primeiro dia do I Seminário Internacional Copa do Mundo 2014 – Brasília na Copa, o governador do DF fez questão de anunciar a posição da Fifa. “A Fifa não confirma a abertura da Copa em SP e Brasília está no jogo”, disse.Rosso frisou que, na carta, o secretário-geral da federação internacional de futebol afirma que os atributos positivos de Brasília, como capital do Brasil, serão levados em consideração quando a Fifa decidir qual cidade brasileira sediará o primeiro jogo da Copa. A carta é uma resposta à correspondência enviada por Rosso ao presidente da Fifa, Joseph Blatter. Rosso estava preocupado com o anúncio do presidente do Comitê Organizador Local, Ricardo Teixeira, que o estádio em Itaquera – futura arena do Corinthians - receberia a abertura dos jogos. Nesta quinta-feira (25/11), Rosso voltou a atacar o projeto paulista. “O estádio do Corinthians em Itaquera é um projeto virtual, inexistente, não saiu do papel”, afirmou.

De acordo com o governador, o projeto do novo Mané Garrincha com 70 mil lugares, continua valendo, mesmo depois das afirmações do governador eleito, Agnelo Queiroz (PT), de que o estádio deveria ser reduzido para 40 mil lugares. “Não justifica que o Distrito Federal faça um estádio para 70 mil lugares. Nós teremos que rever o projeto para reduzir para em torno de 40 mil lugares”, disse Agnelo há duas semanas.

O atual chefe do governo do DF não quis criar farpas com o sucessor, mas garantiu que até o anúncio da cidade-sede que receberá o primeiro jogo da Copa, continua apoiando o projeto com 70 mil lugares que. “Estamos construindo o estádio mais moderno do mundo”, elogiou. Para o gerente do projeto da Copa 2014 em Brasília, Sérgio Graça, acredita que, Brasília ainda tem grandes chances de abrir os jogos porque alguns projetos de outras capitais “não se sustentam.”

Para Graça, se a capital federal não for escolhida como sede da abertura, ele apoia o novo governo na redução da capacidade do estádio. Segundo ele, não é necessária uma nova licitação para diminuir o número de lugares no novo Mané Garrincha, porque a licitação foi feita preço unitário – o que permitiria, segundo ele, mudanças no projeto e até uma diminuição de preço no caso de menor capacidade da arena.

Sobre o questionamento do novo estádio se tornar um elefante branco pela inexpressividade do futebol candango, ele frisou que “há estudos que comprovam a viabilidade econômica do estádio.” Graça também destacou que a cidade deve atrair investidores da área do futebol com o novo estádio e eventos culturais de grande porte que não têm estrutura para serem realizados em Brasília.

Obras continuam
Rogério Rosso também afirmou que mesmo com a suspensão dos repasses pela Terracap - empresa imobiliária do governo distrital -, as obras do Mané Garrincha não vão parar. Segundo ele, cerca de R$5 milhões de reais do orçamento estão destinados para a reforma do estádio para que a capital federal não corra o risco de ficar de fora da disputa para abrir os jogos de 2014.

Fonte: portal Copa 2014

Enviado por: will2s

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes