Antônio Carlos se diz "aberto" ao Timão e aconselha Adriano a não vir

Antônio Carlos se diz "aberto" ao Timão e aconselha Adriano a não vir

O ex-zagueiro Antônio Carlos chegou cedo à gravação do Troféu Mesa Redonda, da TV Gazeta, na noite desta terça-feira. Foi informado na recepção sobre a demissão de Mário Gobbi, antigo diretor de futebol do Corinthians. E já se mostrou propenso a retornar à administração do clube do Parque São Jorge.

"Estou aberto para conversar com o Corinthians. Depende do presidente", avisou Antônio Carlos. "Fiquei sabendo agora da saída do Mário Gobbi. É uma pessoa com quem tenho um bom relacionamento. Fui conhecer o CT do Corinthians, e ele me recebeu muito bem. Fiquei um pouco surpreso com o pedido de demissão", acrescentou.

Amigo de longa data do presidente Andrés Sanchez, Antônio Carlos assumiu o cargo de diretor técnico do Timão em 2008. Acabou demitido no ano seguinte, porque estava na companhia de Ronaldo em uma boate de Presidente Prudente. O atacante se atrasou a retornar para a concentração da equipe e recebeu uma multa.

Longe do Corinthians, Antônio Carlos passou a se dedicar à profissão de técnico. Dirigiu São Caetano, Palmeiras e Grêmio Prudente. "Sempre disse que o meu sonho era ser treinador. O futebol é a minha profissão. Mas a gente nunca pode falar que dessa água não beberei. Já fui diretor do Corinthians e tive um trabalho interrompido no meio do caminho. Se receber uma nova oportunidade, vou analisar com carinho", reforçou.

Adriano - Cotado ou não para assumir o Corinthians, Antônio Carlos também se posicionou sobre um atacante que pode chegar ao Parque São Jorge. Adriano foi indicado para reforçar o clube pelo amigo Ronaldo. O Imperador não conseguiu se firmar na Roma, onde o ex-zagueiro foi ídolo.

"É difícil dar conselhos. Cada um tem a sua cabeça. Mas, se eu fosse o Adriano, não voltaria ao Brasil porque procuro sair dos lugares onde trabalho como um vencedor", argumentou Antônio Carlos, que não alcançou esse objetivo como dirigente do Corinthians.

"O Adriano já deixou um clube excelente e vencedor, a Internazionale, para jogar no Flamengo. Depois, sentiu saudades da Europa e foi para uma das melhores cidades do mundo. Roma pode se comparar ao Rio de Janeiro em beleza. Lá, todos os brasileiros são bem tratados. Ele não pode reclamar de adaptação, pois está recebendo o melhor apoio possível. Vi alguns jogos do Adriano na Roma, e a torcida aplaudiu quando ele deixou o banco de reservas", complementou o ex-jogador.

Após conceder esta entrevista, Antônio Carlos deu um abraço efusivo no presidente corintiano Andrés Sanchez.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Enviado por: Leticia

Veja Mais:

  • Carille acredita que Fagner entre em campo sem problemas no domingo

    Corinthians deve ter Fagner e Romero, mas tem dúvida no meio contra o Flamengo

    ver detalhes
  • Walter aguarda diretoria do Corinthians para selar permanência no clube

    São Paulo insiste e aumenta oferta pela terceira vez; Walter segue no aguardo do Corinthians

    ver detalhes
  • Meia marcou primeiro gol com a camisa do Corinthians nesta quarta-feira

    De Messi a Romarinho: as reações da torcida do Corinthians ao primeiro gol de Pedrinho; veja

    ver detalhes
  • Gol de Balbuena abriu o placar nesta quarta-feira

    Balbuena e Pedrinho marcam, Corinthians despacha colombianos e avança na Sul-Americana

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes