Corinthians x Palmeiras

Pelo Campeonato Paulista, o Corinthians enfrenta agora o Palmeiras

Acompanhe ao vivo

Real Corinthians e Flarcelona

Real Corinthians e Flarcelona

Sempre nos orgulhamos do equilíbrio existente em nosso futebol. Isso pode ser verificado com a divisão dos títulos, a alternância de vencedores do Campeonato Brasileiro e o número de equipes que começam o torneio com chances de ficar com a taça - apesar de que, após a implantação do sistema de pontos corridos, esse contingente caiu sensivelmente.

Agora, com todo esse imbróglio na negociação dos direitos de TV para as próximas temporadas, enquanto os enforcados times brasileiros brigam para receber alguns milhões a mais de receitas e, principalmente, um providencial adiantamento de cotas, muitos dirigentes não percebem que podem estar criando, para um futuro bem próximo, uma situação em que o futebol brasileiro terá dois times principais: Corinthians e Flamengo.

Não vai me surpreender que, só no final da década, os times passem a dominar nosso futebol da mesma maneira que Real Madrid e Barcelona fazem na Espanha.

O modelo adotado por alguns clubes de negociar os direitos individualmente só vai ser vantajoso agora, já que os times vão ter um aumento de arrecadação. Mas, no longo prazo, eles jamais conseguirão competir com o poderio econômico de Corinthians e Flamengo.

Só para lembrar, atualmente cinco clubes recebem a cota máxima da TV, além de Corinthians e Flamengo. Estão nessa faixa Palmeiras, São Paulo e Vasco. Então, agora, os dois clubes já saem em vantagem sobre três concorrentes.

Sei que hoje também existem outras faixas de divisão dos times na divisão dos direitos de TV - contudo, a diferença de arrecadação pode ser compensada com uma boa administração, ações de marketing e projetos de sócio-torcedor. Mas, com uma margem de 30, 40, ou até 50 milhões de reais por ano, não há mágica administrativa que os equipare.

Com essa vantagem no orçamento, corintianos e flamenguistas vão controlar o mercado de salários. E quem quiser seguir os valores que serão impostos por esses dois times vão quebrar.

Sem dizer que com maior exposição - lógico que eles, por receberem mais, terão mais jogos transmitidos - e os títulos conquistados farão com que esses dois clubes arrecadem cada vez mais em patrocínios, aumentando o abismo entre a dupla Corinthians e Flamengo e os demais times. Pode não parecer, mas esse movimento já começou com os dois clubes investindo em grandes contratações, como Adriano, Ronaldo e Ronaldinho.

Vale dizer que essa disputa polarizada entre Flamengo e Corinthians acaba beneficiando quem transmitir o Campeonato Brasileiro. Os dois times são os mais populares do país - o que sempre atrai uma massa de torcedores para acompanhar as transmissões - e ambos vão continuar a eterna rivalidade entre Rio de Janeiro e São Paulo pela hegemonia do futebol brasileiro.

Se em um determinado campeonato surgir uma terceira força, também será ótimo. Pois será explorada à exaustão o duelo entre o pobre e o milionário. Sem dizer que sempre pode ser adotada a fórmula do "mata-mata" - que muitos adoram - para tentar equilibrar o campeonato.

Pode ser que o cenário acima seja exagerado, mas, além dos direitos de transmissão nos próximos anos, agora, os dirigentes de vários clubes grandes lutam para que seus clubes continuem sendo protagonistas do nosso futebol e não apenas coadjuvantes da dupla Corinthians e Flamengo, ou, se quiserem, em curto espaço de tempo, Real Corinthians e Flacelona.

Fonte: Folha

Enviado por: Will2S

Veja Mais:

  • Corinthians x Palmeiras

    Na Arena Corinthians, o Timão enfrenta o Palmeiras pelo Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • Kazim ganha nova chance no ataque do Corinthians no Dérbi

    Corinthians divulga escalação para clássico contra o Palmeiras; veja novidades

    ver detalhes
  • Marlone está fora do clássico

    Corinthians perde Marlone para o Dérbi na Arena

    ver detalhes
  • Camacho faz post emocionante sobre pai e agradece torcidas

    Camacho faz post emocionante sobre pai e agradece torcidas

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes