Estádio do Corinthians: Um pouquinho de Brasil, Iaiá.

Estádio do Corinthians: Um pouquinho de Brasil, Iaiá.

Depois de suscitar preocupação no torcedor, as informações sobre o andamento do processo da construção do estádio do Corinthians,em Itaquera, tornaram-se escassas. Inicialmente programado para ter a sua construção iniciada em março, depois abril, há um silencioso pertubador no ar. Primeiro correu a notícia de que o BNDES teria voltado atrás no empréstimo à construtora, do que se seguiu a informação, prontamente negada pelo governo federal, de que ele próprio seria o fiador. Às informações desencontradas se somaram outras, não menos preocupantes: a Petrobrás somente moveria os dutos que foram subpostos no terreno no mês agosto, o que implicaria em atraso incabível no cronograma de obras para a Copa do Mundo, e ainda, o Ministério Público entrou em campo, e no mês passado, e protocolou um requerimento pedindo informações sobre o futuro estádio corintiano à Prefeitura de São Paulo.

A ação do Ministério Público, que questiona, entre outras coisas, o direito da Prefeitura no caso da doação do terreno no bairro de Itaquera causa estranheza, com inquirições de deveriam ter sido feitas quando da doação, há mais de vinte anos, e não agora. Deveria incomodar o Ministério Público a situação de calamidade pública em que se encontra a situação da Saúde naquela região, onde o seu maior hospital, o Santa Marcelina, entidade filantrópica, já não suporta a demanda e só atende urgências e emergências da população local, e deveria gastar o tempo e dinheiro que lhe é reservado para inquirir aos governos estadual e municipal sobre temas mais urgentes e relevantes, como a saúde.

Com relação ao problema dos tais dutos, a Transpetro informou à esta coluna que "Os dutos Osvat 22 e Osvat 24 começaram a operar no local em 1978. Os prazos das ações seguem um cronograma de obras estabelecido pela Transpetro. A Companhia vem trabalhando em conjunto com a Prefeitura de São Paulo, o Governo do Estado de São Paulo e o Corinthians para viabilizar o reposicionamento dos dutos Osvat 22 e Osvat 24 em tempo hábil para a construção do estádio de Itaquera. A empresa informa, ainda, que é possível compatibilizar os cronogramas do reposicionamento dos dutos com o início das obras do estádio." Ou seja, o reposicionamento dos dutos não interfeririam necessariamente no início das obras, uma vez que podem coexistir. Outra curiosidade é que a doação do estádio foi efetuada dez anos depois da colocação dos referidos dutos, e a dúvida é: O que eles ainda estão fazendo lá?

De qualquer forma, parece que a bola está com o Corinthians e as autoridades. Vamos levar o povo à sério, e colocar as mãos a obra?

Enviado por: Dirceu Felipe de Barros

Veja Mais:

  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes
  • Leandro Damião pode trocar Flamengo pelo Corinthians em 2017

    Corinthians inicia conversas por centroavante do Flamengo, diz portal

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes