Câmara aprova isenção fiscal para o estádio do Corinthians, em Itaquera

Câmara aprova isenção fiscal para o estádio do Corinthians, em Itaquera

Um dos principais questionadores dos incentivos fiscais à construção do estádio do Corinthians, o vereador Aurélio Miguel (PR) apresentou uma representação ao Ministério Público de São Paulo, nesta sexta-feira, para pedir investigação de supostas irregularidades no projeto de lei.

Miguel argumenta que o texto fere o princípio de impessoalidade ao prever "favorecimento de particular em detrimento do coletivo" - a Odebrecht, construtora responsável pelas obras. "O que traz mais desenvolvimento: uma escola ou um estádio de futebol privado?", argumenta.

Na representação, o vereador ainda questiona um entrave passado e que era cobrado pelo próprio MP. Segundo ele, o terreno, cedido pela prefeitura em 1988 com a condição de que fosse construído um estádio dentro de cinco anos, deveria voltar para posse da municipalidade.

Por fim, o vereador diz que a prefeitura cometeu improbidade e prevaricação ao "ignorar o início de obras, em suas próprias terras, sem o devido alvará ou aprovação pela subprefeitura e demais órgãos" responsáveis, e solicita que os fatos citados por ele sejam apurados pelo MP.

Fonte: ESPN

Enviado por: pedro

Veja Mais:

  • Arena Corinthians terá mais um jogo com casa cheia

    Fiel bate marca dos 30 mil ingressos para Corinthians e Bahia; veja parcial

    ver detalhes
  • Na última partida disputada em Itaquera, o Timão bateu o Cruzeiro por 1 a 0

    Apenas vitória garante liderança do Corinthians; veja a classificação atualizada

    ver detalhes
  • Jogo do Corinthians será transmitido no Premiere nesta quinta-feira

    Como assistir ao jogo desta quinta-feira entre Corinthians e Bahia na televisão

    ver detalhes
  • Vilson pode ser um dos reforços para Carille na segunda fase da Copa Sul-Americana

    Conmebol aumenta limite e Corinthians pode mudar até seis nomes na Sul-Americana; entenda

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes