Kassab sanciona lei de incentivos fiscais para estádio do Timão

Kassab sanciona lei de incentivos fiscais para estádio do Timão

Por Meu Timão

O prefeito Gilberto Kassab e o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, em Itaquera

O prefeito Gilberto Kassab e o presidente do Corinthians, Andrés Sanches, em Itaquera

Foto: Carlos Augusto Ferrari / globoesporte.com

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, assinou nesta quarta-feira a sanção ao projeto de lei que dá incentivos fiscais para a construção do estádio do Corinthians, provável palco da abertura da Copa do Mundo de 2014. O evento foi realizado no terreno que abrigará a arena e contou com a participação do governador Geraldo Alckmin, do ministro dos esportes Orlando Silva e do presidente do Timão, Andrés Sanches.

O Corinthians receberá R$ 420 milhões em forma de incentivos fiscais. Esse valor não sairá diretamente dos cofres da prefeitura. O dinheiro será repassado através dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs), que serão vendidos no mercado a qualquer empresa.

A assinatura do projeto ocorre em meio ao início da segunda fase das obras. Depois da terraplenagem, a empresa responsável deu início na quarta-feira passada aos serviços de perfuração do solo. A previsão de entrega do estádio é para dezembro de 2013. O projeto do estádio foi desenvolvido pelo Escritório Coutinho, Diegues, Cordeiro Arquitetura, e está completamente adequado ao caderno de encargos da Fifa. A nova arena terá capacidade para 65 mil pessoas.

- Isso é algo muito maior que o estádio do Corinthians. É algo muito importante para todo o povo da Zona Leste, que é muito guerreiro - disse o presidente do Corinthians, Andrés Sanches.

- A Zona Leste é maior que o Uruguai. Este estádio vai trazer grandes benefícios para a região - disse o governador Geraldo Alckmin, sem mencionar se a abertura da Copa será mesmo em Itaquera, o que deve ser confirmado pela Fifa em outubro.

- São Paulo é a casa do futebol. Em 2014 teremos o estádio do Corinthians que será também a casa de santistas, palmeirenses e são-paulinos durante o Mundial - emendou Alckmin.

Na terça-feira, o clube anunciou que entrou em acordo com a Odebrecht sobre o valor da obra, fixado em R$ 820 milhões. O contrato entre clube e empresa ainda não foi assinado por causa de discussões pendentes sobre outras cláusulas. Ainda não há previsão para que o vínculo seja firmado.

Além dos R$ 420 milhões em incentivos fiscais, Corinthians e Odebrecht terão uma linha de crédito de R$ 400 milhões do BNDES. Parte desse empréstimo será quitado com a venda dos "naming rights", ou seja, o cluibe vai "alugar" o nome do estádio a uma empresa por um determinado período, como se costuma fazer na Europa.

Fonte: Globo Esporte

Veja Mais:

  • Wladimir será o mais novo colunista do Meu Timão

    Herói de 77 será colunista do Meu Timão

    ver detalhes
  • Dudu revelou que jogadores do Palmeiras tinham conhecimento de confusão feita pelo árbitro no clássico

    Atacante palmeirense diz por que não avisou árbitro de erro em expulsão de Gabriel

    ver detalhes
  • Jadson treinou nesta quinta-feira e não será problema para final no Moisés Lucarelli

    Jadson volta, e Carille ensaia escalação do Corinthians para primeira decisão do Paulista

    ver detalhes
  • Fiel esgotou bilhetes colocados à venda no Fiel Torcedor

    Em menos de uma hora, torcida do Corinthians esgota ingressos para decisão do Paulista

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes