Diretor do Corinthians culpa 'malha viária' por atraso de Adriano

Diretor do Corinthians culpa 'malha viária' por atraso de Adriano

A complicada malha viária brasileira foi a "culpada" pelo atraso de Adriano ao treino do Corinthians, na segunda-feira. Ao menos foi dessa forma que o diretor de futebol Roberto de Andrade justificou o deslize.

"Ele sabe a responsabilidade dele. Foi um atraso, quem nunca se atrasou? A malha viária no Brasil é complicada. Se você depende de avião. Se tiver um motivo justo, pode atrasar. Ele não estava domirndo, foi ver a família no Rio de Janeiro. Até agora ele cumpriu com todas as obrigações perfeitamente", afirmou.

Adriano deveria chegar no CT Joaquim Grava, como combinado com médicos e fisioterapeutas, por volta das 14h (de Brasília) de segunda. Após perder o voo que o trouxe do Rio para São Paulo, chegou às 18h. Apesar do discurso, ele foi multado em 10% do salário (cerca de R$ 35 mil) e repreendido pelo clube.

Como revelou na última terça, Adriano sentiu uma tendinite no pé esquerdo, o que o obrigou diminuir a carga dos treinos. A previsão para o retorno, no entanto, segue a mesma: 9 de outubro, diante do Atlético-GO, no Pacaembu.

Diretor do Corinthians culpa "malha viária" por atraso de Adriano

Fonte: Terra

Enviado por: Leandro Louredo

Veja Mais:

  • Corinthians volta a brincar sobre confusão do Dérbi e promete novidade no uniforme

    Corinthians volta a brincar sobre confusão do Dérbi e promete novidade no uniforme

    ver detalhes
  • Furlan apita sexta partida do Corinthians na carreira

    Após polêmica no Dérbi, FPF define trio de arbitragem para próximo jogo do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assegurou que o espaço (acima do número) está livre para ser negociado

    Patrocinador não cumpre acordo e Corinthians já negocia espaço do uniforme

    ver detalhes
  • Jadson deve reestrear pelo Corinthians apenas na próxima quarta-feira

    Corinthians divulga lista de relacionados para pegar Mirassol sem nenhum meia

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes