Internacional x Corinthians: melhor ataque contra melhor defesa

Internacional x Corinthians: melhor ataque contra melhor defesa

Por Meu Timão

Paulo André assumiu a posto de Chicão na defesa e tem sido um dos grandes destaques do time

Paulo André assumiu a posto de Chicão na defesa e tem sido um dos grandes destaques do time

Foto: Ari Ferreira

Internacional x Corinthians, neste domingo, no Beira-Rio,  será um duelo repleto de atrativos. Rivalidade quente, briga por vaga na Libertadores e pelo título, revanche por derrotas do passado, enfim. Se já não bastasse tudo isso, o confronto terá mais um atrativo: melhor defesa x melhor ataque!

Com apenas 30 gols tomados na competição nacional, o Timão é a equipe que menos foi vazada ? apenas o Palmeiras levou o mesmo número de gols. Um desafio e tanto ao sistema defensivo alvinegro, que enfrentará o ataque mais letal, com 50 gols. Ninguém mais balançou as redes adversárias do que o Colorado que, só na última partida, contra o Avaí, marcou quatro gols.

? Eu sei o quanto esse jogo é grande e o quanto se tornou um clássico decisivo, com os dois disputando títulos ? lembrou Tite, que comandou a equipe gaúcha na temporada de 2009.

E MAIS!
Luisão volta à pauta do Corinthians para 2012

Voltar a ser a melhor zaga do Brasileirão só foi possível pela melhora recente do sistema defensivo corintiano que, nos últimos seis jogos, passou quatro sem ser vazado (São Paulo, Bahia, Atlético-GO, e Cruzeiro). Algo impensado antes do confronto com o rival tricolor, já que a equipe vinha de nove partidas consecutivas sendo vazada ? em boa parte desse montante, com dois gols num mesmo jogo.

? O nosso time vai resgatando a confiança. É fundamental ficar sem sofrer gol ? comemorou Wallace, que atuou bem diante de São Paulo e Bahia, antes de Tite optar pelo retorno de Leandro Castán como titular.

? O mais importante é vencer e não sofrer gols. Isso dá muito confiança para nossa equipe ? costuma dizer Paulo André, responsável direto pela melhora da zaga alvinegra.

A entrada do camisa 13 foi fundamental nas bolas áreas. Os gols de cabeça, que eram constantes, passaram a ser raridade, como aquele marcado por Dedé, do Vasco, no dia 2 de outubro. Paulo André também fez com que a zaga e meio-campistas atuassem de maneira mais próxima. O campo para os adversários ficou menor ou, como dizem os boleiros, o gramado ficou mais curto para os adversários. Isso foi possível com bom posicionamento e visão de jogo, arriscando ao deixar os homens de frente dos adversários impedidos.

O volante Ralf, por incrível que pareça, caiu de produção depois que foi convocado por Mano Menezes. Aos poucos, o camisa 5 vem retomando seu futebol e, a frente da zaga, voltou a dar proteção que ajudou tanto os defensores.

Empate!
Os jogadores do Corinthians e o técnico Tite não falarão abertamente, mas o resultado de empate será considerado satisfatório no Beira-Rio. Como a tabela prevê contra equipes mal colocadas na tabelas na sequência, somar um ponto diante do último rival que briga por título e/ou vaga na Libertadores será bastante comemorado no CT Joaquim Grava. Por todos...

Melhor ataque depende de Damião e meias

O Internacional tem o melhor ataque do Brasileirão, com 50 gols. Mas a equipe de Dorival Júnior não poderá contar com seu principal artilheiro na competição: Damião, que se recupera de uma grave lesão muscular na coxa direita e não terá condições de enfrentar o Timão.

O jovem centroavante, que se destacou até com a camisa da Seleção Brasileira, marcou nada menos do que 13 gols ? apenas Borges, com 21, balançou mais as redes adversárias do que ele. E o Colorado não tem outro atacante em condição de suprir sua ausência. Pelo menos, é isso que mostra as estatísticas dos goleadores do Brasileiro.

Atrás de Damião, dois meias aparecem como principais responsáveis pelos gols do Inter. D´Alessandro e Oscar marcaram oito gols na competição. O argentino, aliás, deixou sua marca duas vezes na última partida, contra o Avaí, e vive um grande momento na equipe.

Na sequência, aparecem o zagueiro Índio, com três gols, e outros quatro com dois gols: Bolívar, Andrezinho, Zé Roberto e Jô. O ex-corintiano, aliás, é o único atacante que aparece depois de Damião.

No último jogo, Jô foi vaiado pela torcida colorada. A situação dele é tão complicada que Dorival teve de sair em defesa na entrevista.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes