Vasco, já com medo, chora e põe a culpa no Corinthians

Vasco, já com medo, chora e põe a culpa no Corinthians

Por Meu Timão

Torcedor do Vasco chora o tempo todo

Torcedor do Vasco chora o tempo todo

A indignação do Vasco com um pênalti não marcado de Juan em Allan no 0 a 0 com o São Paulo nesse domingo vai além da lamentação pela perda da liderança do Brasileiro. A diretoria argumenta que árbitros considerados de melhor qualidade estão atuando em jogos do Corinthians, novamente primeiro colocado. Exatamente no ano em que a CBF mudou para São Paulo a sede da festa de entrega do troféu de campeão nacional.

"Isso estranha a todos nós que militamos no futebol. A sede da CBF é no Rio de Janeiro", comentou o diretor de futebol da equipe cruz-maltina, Rodrigo Caetano. A alteração ocorre no ano seguinte ao que Andrés Sanchez, presidente do Corinthians e muito próximo a Ricardo Teixeira, mandatário da CBF, foi intensamente vaiado por torcedores do Fluminense no evento em 2010.

O que indigna o dirigente é ver árbitros como Paulo César de Oliveira fora de partidas importantes e outros bem cotados trabalhando em jogos do Corinthians. "No Pacaembu, estava o [Leandro] Vuaden, considerado um dos melhores. E vimos na televisão que o goleiro do Avaí parece ter sido tocado no segundo gol do Corinthians", chiou Rodrigo Caetano, bravo com Ricardo Marques Ribeiro, responsável por apitar o duelo do Vasco no último fim de semana.

"Para quem é leigo, passa desapercebido. Mas o árbitro tornou um jogo que já era truncado ainda mais truncado. Em todo momento, em lateral, falta, exigia que cobrassem no devido local, um critério que surgiu em São Januário exatamente nesse jogo. Falamos para os atletas que ele deveria entrar em campo com uma fita métrica", ironizou.

A jogada do pênalti fez o diretor esbravejar. "Ele foi seguro em um lance que poderia definir o jogo. É um pênalti claro que poderia ser marcado tanto no primeiro minuto quanto no último. Mas houve um empate que recolocou o Corinthians na liderança", sugeriu, negando, contudo, duvidar da índole do árbitro que pertence ao quadro da Fifa.

Os argumentos de Rodrigo Caetano para criticar Ricardo Marques Ribeiro são polêmicas atuações em uma das semifinais do Campeonato Mineiro de 2010 entre Ipatinga e Cruzeiro - com sucesso do time do interior de Minas Gerais - e em uma das finais da Copa do Brasil de 2009, vencida pelo Corinthians diante do Internacional.

"Não dá para entender esse árbitro em outro jogo decisivo. Ele é ruim, tem um histórico ruim. E árbitros de qualidade duvidosa, não caráter, estão seguidamente apitando jogos do Vasco. Se estivéssemos no meio da tabela, ok, mas estamos disputando o título palmo a palmo com o Corinthians e os outros clubes cariocas. Não queremos ser beneficiados, só queremos os melhores", indicou, encerrando as reclamações com um discurso motivacional.

"Todas as adversidades serão um combustível final para todas as formas que queiram usar para frear a nossa equipe. Só espero que os nossos atletas e o Vasco se façam presentes na festa em São Paulo. Independentemente de onde tenhamos que buscar o troféu, que ele venha para São Januário", falou Rodrigo Caetano.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • Jô marcou o gol legal ainda no primeiro tempo do Majestoso na Arena

    Após polêmica, Lucas Pratto admite toque na bola em gol do Corinthians

    ver detalhes
  • Corinthians tem interesse na contratação do lateral Dodô

    Corinthians se interessa por lateral, mas dívida dificulta negócio com Coritiba

    ver detalhes
  • Setor Norte da Arena Corinthians segue interditado para o início do Brasileirão

    Setor Norte da Arena segue interditado para Brasileiro; Corinthians pode ter dois clássicos 'vazios'

    ver detalhes
  • Mais um herói na arquibancada de cima

    [Walter Falceta] Mais um herói na arquibancada de cima

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes