Após má atuação no coletivo, Tite pode vetar Adriano mais uma vez

Após má atuação no coletivo, Tite pode vetar Adriano mais uma vez

Por Meu Timão

A atuação de Adriano no coletivo de quinta-feira deixou o jogador chateado e Tite ressabiado. A presença dele no banco de reservas neste domingo, contra o América-MG, sairá de uma decisão do treinador nesta sexta-feira à tarde. Ou até mesmo no sábado pela manhã, dia da viagem do elenco para Uberlândia.

Foram 40 minutos de atividade, e o Imperador foi mal. O técnico pensa que ele não tem muito a acrescentar no time. Inseguro, antes de deixar o CT Joaquim Grava, o jogador conversou com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti e o preparador físico Fábio Mahseredjian.

Abatido na vida pessoal (ele terminou o namoro com a modelo Luana Kisner), ele mostrou-se resignado por ainda não conseguir desempenhar o futebol de tempos atrás. E sabe que isso pode deixá-lo fora da quarta partida consecutiva ? ele não atuou nos duelos contra Avaí, Cruzeiro e Internacional.

? É uma questão de honra mostrar ao Adriano e a nós, do departamento médico e comissão técnica, que vamos recuperá-lo e que ele vai voltar a jogar em alto nível. Temos um excelente médico (Joaquim Grava), preparadores, fisioterapeutas, e garantimos para ele que ele voltará a jogar bem ? afirmou Bruno Mazziotti, ao LANCENET!.

Para o fisioterapeuta, o camisa 10 mostrou grande evolução nos últimos treinos. Foram três semanas mesclando atividades com o grupo (trabalhos técnicos de passe e finalização, coletivos e um jogo-treino), exercícios de força e coordenação com fisioterapeutas e atividades específicas com o preparador Fábio Mahseredjian ? tudo para melhorar o condicionamento físico. A análise de Mazziotti é positiva.

? Tanto o deslocamento em campo quanto a mobilidade corporal dele melhoraram significativamente. Ele relata não sentir mais nenhum tipo de dor no tornozelo (esquerdo) e está reproduzindo os movimentos de maneira automática. Ele não tem mais restrição para mexer o pé no ato final do chute ? esclareceu, ressaltando que a decisão de ele ir para Uberlândia ou não caberá a Tite.


Atacante precisa perder até 3kg

Quando Adriano estreou, no dia 9 de outubro, o consultor médico Joaquim Grava revelou que ele estava com 101kg, e que teria de atingir os 98kg.

Pois a perspectiva continua a mesma, e ele ainda tem de perder três quilos até o fim do Brasileiro.

? Adriano ainda precisa perder de um quilo e meio a três quilos. Mas é bom ressaltar que a preocupação não é a questão do peso, apesar de ficarmos atentos a isso. Se fosse só pelo peso, ele teria jogado mais - ponderou Mazziotti.

Confira um Bate-Bola com Bruno Mazziotti:

Adriano poderá jogar mesmo acima do peso? Como vem sendo o trabalho de condicionamento?

Ele está fazendo um trabalho específico para melhoria de peso, tem um percentual de gorudura aceitável para jogador de futebol em final de temporada. Estamos numa margem segura para liberá-lo para os jogos. Atravessamos um momento de disputa de título, ele está há quase um ano e meio parado, precisamos colocá-lo numa situação real de disputa, de competitividade. Todo o trabalho que fazemos tem o objetivo principalmente de prevenir lesões musculares. Vocês podem ver o que aconteceu com o Luis Fabiano...Isso é normal que ocorra. Mesmo com todos os testes que realizamos, a possibilidade de acontecer uma lesão não é cessada. Então não digo que o trabalho com o Luis Fabiano foi conduzido de maneira errada, mas isso é iminente na preparação física. A cada semana a gente consegue dar uma maturação melhor do organismo para suportar a carga de treinos e jogos sem se lesionar. Adriano treina mais do que os outros, tem uma maior carga de trabalho.

Ele deixou de sentir dor no tornozelo esquerdo?

Vale lembrar que aquela dor não tinha nada a ver com o tendão-de-aquiles (rompido em abril deste ano), é uma dor crônica, desde os tempos de Internazionale de Milão. Durante esse processo de recuperação da lesão no tendão, a dor surgiu de uma maneira mais forte em função da instabilidade no tornozelo. O que ocorre hoje, como está mais estável na parte da articulação, a dor diminui a ponto de não existir. Isso favorece para o atleta começar a produzir de uma maneira automática. Durante o processo de recuperação, o atleta adota um padrão de corrida, de marcha, que é a caminhada, que não é um padrão automático. Ele faz isso para proteger a área que está doendo. Isso gera um padrão motor errôneo. Tem de corrigir isso para levar um gestual mais automático para o atleta. Por isso que às vezes ele está mancando, é para proteger, é feito de uma maneira involuntária. Esse padrão está sendo corrigido.

O tornozelo o deixava com limitações para a finalização...

Ele prepara o corpo para um chute, mas para dar direção ele precisa de uma outra movimentação no ato final. Ele não tem mais restrição a isso. Ele precisa treinar repetidamente esse gestual para que a coordenação se torne mais firme e apurada. Erros de execução de chute é no treino técnico, isso é treino de habilidade, de coordenação motora. É preciso melhorar os movimentos mais arrojados. Ele vem mostrando uma melhora, se sente mais à vontade.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes