Em jogos pelo Brasileirão, Corinthians nunca perdeu no Scarpelli

Em jogos pelo Brasileirão, Corinthians nunca perdeu no Scarpelli

Por Meu Timão

O Corinthians pode até empatar um dos dois próximos jogos que tem no Campeonato Brasileiro, contra Figueirense e Palmeiras, que será campeão brasileiro. E no que depender do retrospecto paulista no estádio do confronto ante os catarinenses, neste domingo, às 17h (de Brasília), os torcedores podem manter a expectativa da conquista do título.

A história do time de Parque São Jorge em jogos pelo Brasileiro aponta que o Orlando Scarpelli é um território amigável para o clube. Em sete jogos disputados no local entre as duas equipes, o Timão conseguiu duas vitórias e cinco empates, passando invicto pelo alvinegro da bela Florianópolis.

No primeiro embate, realizado em 1973, quando o Figueira disputou a sua primeira edição do Nacional, empate em 1 a 1, com gols de Caco para o time da casa e de Jailson, contra, a favor dos visitantes, em duelo durante a primeira fase.

Depois, em 1975, a partida foi válida pela segunda fase, só que terminou sem gols. Em 1976, 78 e 79, anos em que a equipe do Sul do país participou da elite do futebol, não houve disputas entre os adversários. Tal fato só foi se repetir em 2002, mas a igualdade por 2 a 2 foi no Pacaembu, em São Paulo.

Com a implantação do sistema de pontos corridos e jogos em turno e returno, o confronto teve uma sequência, sempre positiva para o lado corintiano. Em 2003, no embate mais duro, os donos da casa, comandados pelo experiente Evair, venciam por 3 a 2 até os 48 minutos do segundo tempo, quando o zagueiro César deixou tudo igual, de cabeça.

No ano seguinte, a primeira vitória paulistana. Curiosamente comandado também por Tite, atual treinador, o Corinthians contou com um gol de pênalti de Marcelo Ramos para calar os presentes na arena e seguir com sua reação na tabela, que culminou com o quinto lugar na competição.

Em 2005, ano em que foi campeão, a equipe, liderada por Carlitos Tévez, triunfou novamente. Com gols de Nilmar, Gustavo Nery e Eduardo Ratinho, os forasteiros mantiveram o embalo rumo à conquista do tetracampeonato.

Nos anos seguintes, dois empates. Um 0 a 0 em 2006 foi considerado uma vitória pelo então técnico Leão, que viu dois de seus atletas serem expulsos ainda no primeiro tempo, fato que já havia acontecido pouco antes, diante do São Paulo, no Morumbi.

Em 2007, ano do rebaixamento corintiano, 2 a 2, com gols de Felipe Santana e Jean Carlos para os anfitriões, enquanto Clodoaldo e Wilson igualaram.

Depois, uma série de desencontros. Em 2008 o clube de Parque São Jorge disputou a segunda divisão, retornado à elite em 2009. Nesta temporada e na seguinte, porém, foi a vez do Figueira perambular pela Série B.

Agora os dois voltam a se encarar em um dos mais esperados duelos da penúltima rodada. Resta apenas esperar para ver se o líder continuará com sua boa performance no local, ou se o quarto colocado vai conseguir, enfim, triunfar dentro de seus domínios e retomar a boa campanha do segundo turno.

Fonte: Gazeta Esportiva

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes