Sem apostar no Corinthians, Mano evita falar em favorito ao título brasileiro

Sem apostar no Corinthians, Mano evita falar em favorito ao título brasileiro

Por Meu Timão

Mano Menezes nunca escondeu o carinho e o sentimento de agradecimento pelo Corinthians, clube que o projetou para alcançar a Seleção Brasileira. Mas o treinador acredita que não pode ter uma preferência - pelo menos de forma pública - ao analisar a disputa pelo título do Campeonato Brasileiro, em função de sua atual posição.

'Eu gosto do Corinthians, como gosto do Grêmio também, mas pelo cargo que ocupo eu devo torcer pelo futebol brasileiro', definiu o comandante nesta quinta-feira ao apresentar a lista dos indicados ao prêmio Craque do Brasileirão.

Com duas rodadas para o final do Nacional, o Corinthians carrega dois pontos de vantagem sobre o Vasco e cinco em relação ao Fluminense, respectivamente segundo e terceiro colocados na tabela. Apenas os três clubes estão em condições de levantar a taça - o Timão pode ganhar o título até neste final de semana, desde que vença o Figueirense e aproveite um tropeço do Vasco.

Ao ser questionado sobre o favorito ao título, Mano Menezes seguiu a postura de despistar. 'Pensei que ia escapar dessa pergunta. É uma questão difícil responder. No Brasil, é ainda mais complicado', definiu. 'Agora teremos uma rodada importante e todos têm compromissos difíceis. Está aberto', emendou.

Já o coordenador das seleções de base do Brasil, o técnico Ney Franco, foi mais direto em sua aposta no Brasileiro. 'Chegaram à disputa do título as três equipes com bons elencos e condições técnicas. Eu apostaria no Corinthians em primeiro, depois Vasco e Fluminense se tivesse dinheiro. Seria nesta sequência, embora o Fluminense esteja derrubando muita gente, inclusive me derrubou em 2009', brincou o treinador, lembrando do rebaixamento do Coritiba.

Aliás, as palavras de Ney Franco tiraram um largo sorrido de Mano Menezes. 'Eu vi duas coisas boas na resposta dele, a questão de lembrar que caiu contra o Fluminense e falar que apostaria só se tivesse dinheiro. Só podia ser mineiro', disse o técnico da seleção brasileira, esbanjando bom humor.

Fonte: ESPN

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes