Timão x Palmeiras: vingança ou 'gostinho de título'?

Timão x Palmeiras: vingança ou 'gostinho de título'?

Por Meu Timão

O Palmeiras de Antônio Carlos bate o Timão de Neto, na última final entre os rivais no Pacaembu, em

O Palmeiras de Antônio Carlos bate o Timão de Neto, na última final entre os rivais no Pacaembu, em

Foto: O Palmeiras de Antônio Carlos bate o Timão de Neto, na última final entre os rivais no Pacaembu, em

Já é quase um clichê no futebol. Clássicos como Corinthians x Palmeiras e Vasco x Flamengo valem um título à parte. No próximo domingo, esses dois jogos decidirão o Brasileirão de 2011. Para ser campeão, o Timão precisa apenas de um empate, no Pacaembu. Se perder, tem de torcer para o Vasco não ganhar no Engenhão.

Com o quinto título brasileiro, o Corinthians vai superar o Palmeiras em conquistas (considerando os Brasileiros desde 1971) e se vingar de duas derrotas que marcaram negativamente a história do clube.

Em dezembro de 1974, no Morumbi, mais de 100 mil dos 120 mil presentes eram corintianos e viram o Palmeiras conquistar o título paulista com uma vitória por 1 a 0, o que prorrogou o jejum do Timão que já durava 20 anos.

? Na hora do gol, ficou aquele silêncio no estádio ? lembra o ex-atacante Ronaldo, autor do gol.

Vinte anos depois, pelo Brasileirão, no mesmo Pacaembu que será palco da decisão de domingo, o Palmeiras empatou por 1 a 1 e conquistou o terceiro título em cima do rival em dois anos ? já havia ganho o Rio-São Paulo e o Paulista de 1993.

Desta vez, o ?título? palmeirense será evitar o penta do Timão. E a diretoria prometeu até bicho extra.

? Um resultado positivo em um momento de dificuldade sempre será premiado com algo diferenciado. E o bicho não será um coala, será um dragão ? diz o vice-presidente de futebol do Palmeiras, Roberto Frizzo.

? Esse negócio de bicho, infelizmente, não é muito boa porque todo mundo tem seu salário. No Corinthians, a premiação é por objetivo. Mas o Palmeiras tem o direito de fazer o que quiser ? responde o presidente do Timão, Andrés Sanchez.

Cauteloso, o mandatário não quis comentar a declaração do chileno Valdivia, destaque do rival, de que vencer o Corinthians na última rodada será questão de honra porque o Palmeiras nada ganhou em 2011:

? Um jogador do nível dele é melhor não responder.

Feito inédito no BR-11
Curiosamente, neste Brasileirão, o Corinthians não perdeu dois jogos para o mesmo adversário nem o Palmeiras venceu o mesmo adversário duas vezes. Se der Palmeiras, no Pacaembu, será um fato inédito para os dois. No primeiro turno, os palmeirenses venceram por 2 a 1. No Rio, Fla e Vasco empataram por 0 a 0.

Decisões entre Corinthians e Palmeiras: rivalidade desde 1936

Paulista - 1936
Primeira decisão entre os rivais. Corinthians e Palestra Itália se enfrentaram em três jogos: Palestra venceu dois.

Rio-São Paulo - 1951
Palmeiras venceu a primeira final, por 3 a 2, e confirmou o título com vitória por 3 a 1, diante de 54.465 pessoas.

Paulista - 1954
Decisão importante, parte das comemorações do quarto centenário da cidade de São Paulo. O empate bastava para o Corinthians. Para o Palmeiras, era preciso vencer e torcer por revés alvinegro na última rodada, contra o São Paulo. Timão segurou a igualdade em 1 a 1 e levantou o caneco.

Paulista - 1974
Vinte anos depois do último título, o Corinthians tinha a chance de quebrar o jejum de 20 anos contra o rival. Apesar de craques como Rivellino, Vaguinho e Zé Maria, além de maioria esmagadora dos 120.522 torcedores no Morumbi, Ronaldo marcou e o Timão perdeu por 1 a 0.

Paulista - 1993
O Alviverde voltou a triunfar sobre o rival e ainda quebrou jejum de 16 anos. O Palmeiras precisava vencer o segundo jogo após ser derrotada na semana anterior, por 1 a 0. O Palmeiras mostrou sua força e ganhou, por 3 a 0. Na prorrogação, Evair marcou de pênalti e deu fim à longa fila.

Rio-São Paulo - 1993
No primeiro jogo, o endiabrado Edmundo marcou dois gols e garantiu a vitoria da primeira partida disputada no Pacaembu. No segundo confronto, um empate sem gol e mais um triunfo alviverde sobre o rival. Alviverde jogou desfalcado de vários jogadores na Seleção.

Brasileirão - 1994
A mais importante decisão entre os rivais em âmbito nacional. No primeiro jogo, com maioria corintiana no Pacaembu, a equipe de Rivaldo e Edmundo venceu por 3 a 1. Na volta, maioria alviverde na arquibancada, empate por 1 a 1 e título. Deu Palmeiras, de novo, sobre o rival.

Paulista - 1995
Enfim, o troco corintiano. Em Ribeirão Preto, os rivais decidiram o estadual e deu Timão. Após empate no primeiro jogo, a equipe de Eduardo Amorim venceu a finalíssima, por 2 a 1. O segundo gol alvinegro foi marcado por Elivelton, após um chute de fora da área.

Paulista - 1999
Pensando na final da Liberta, Felipão poupou alguns titulares no primeiro jogo. O Timão se aproveitou e goleou, por 3 a 0. No segundo jogo, empate por 2 a 2, caneco do Paulistão para o Corinthians. Após provocação do atacante Edílson, o título do Timão veio com muita pancadaria.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes